payu

Quem começa a criar sua plataforma de vendas e nunca foi “expert” no mundo virtual, provavelmente terá um friozinho na barriga quando tiver que configurar sua plataforma de pagamento online.

Afinal, a segurança precisa ser dupla: o empreendedor quer ter certeza que irá receber, e quem paga quer uma plataforma com alto nível de segurança, para evitar o “hackeamento” de seus dados pessoais e bancários.

Também a facilidade de instalar o recurso em sua loja virtual, as taxas de serviço praticadas e as funcionalidades de cada plataforma de pagamento precisam ser pesquisadas e comparadas, antes de se decidir por uma delas.

Agora, sinceramente, conheço muitas pessoas como eu, que quando vêem mais de 3 linhas com números, taxas e porcentagens, enxerga tudo nublado.

Então, falando por experiência própria, garanto que esse não é motivo para desistir de empreender, ou “travar” durante o processo de configuração de seu site. 

Basta respirar fundo, anotar numa folha as informações que for colhendo de cada plataforma de pagamento, para depois comparar taxas, prazos de recebimento e outros itens.

Assim você poderá avaliar o que é melhor para seu negócio, e escolher a plataforma ideal para receber seus pagamentos.

Para facilitar a sua vida, hoje vamos apresentar aqui a plataforma PayU, voltada para o e-commerce, e que já se posiciona como uma das principais plataformas do mercado brasileiro e da América Latina, em franca concorrência com o PayPal.

Plataforma PayU veio para ficar

pagamentos payu

Criada pelo grupo Naspers, presente em 166 países, a plataforma de pagamento PayU é baseada na Holanda, e atualmente fundiu-se ao BCash e ao FControl  aqui no Brasil. O primeiro trata-se de uma plataforma de pagamentos online, e o segundo, uma plataforma de dispositivos anti-fraudes, ambas da Buscapé (adquirida pela Naspers em 2009).

A PayU é líder na América Latina em seu mercado de pagamentos online, e está presente em 16 países emergentes ao redor do mundo – Índia, África, Oriente Médio, América Latina, Rússia, e outros. No Brasil desde 2014, a PayU veio para ficar e se firmar como grande player do mercado.

Confiabilidade da plataforma PayU

plataforma payu

Quando se inicia um negócio virtual sem experiência, a última coisa que se quer é dor de cabeça para a integração de funcionalidades no site e gastos antes de se ter lucro. A PayU ajuda o empreendedor a fugir desses problemas.

Seu plugin para as plataformas de vendas virtuais é de fácil integração. Quando o comprador acessa a área de pagamento, é direcionado para a Plataforma da PayU, com criptografia de ponta, assegurando proteção em todas as transações realizadas. a segurança das transações é garantida pelo FControl.

Formas de pagamento do PayU

A PayU aceita várias bandeiras: Visa, Mastercard, Diners Club International, American Express, Hipercard, Elo. 

Também aceita pagamentos através de boleto bancário, débito online, Oi Paggo e dinheiro (através do Dinheiro em Conta ou Dinheiro Mail). O comprador pode parcelar em até 12 vezes (mas existe uma taxa de juros progressiva, como veremos adiante).

Pode-se abrir uma conta de recebimento PayU, mesmo sem possuir um site – e sem pagar nenhuma taxa de adesão ou mensalidade por isso. Entretanto, atualmente existe um critério de aceitação por parte da PayU para novas associações (veja abaixo).

A cada pagamento realizado, tanto o vendedor quanto o cliente recebem uma notificação.

O vendedor pode transferir o valor recebido diretamente para sua conta bancária, quando quiser (mediante taxas que veremos adiante).

O site aceita pagamentos do exterior, dos 16 países onde está atuando.

Outras vantagens da plataforma PayU

A plataforma também gera links para pagamento compartilháveis por Whatsapp, e outras formas de pagamento pensadas para compras feitas em celular (através de aplicativos móveis).

Também oferece uma Integração API, o que significa que durante toda a compra, o cliente permanece dentro do site, recebendo a confirmação da compra imediatamente.

A PayU também é uma plataforma interessante para quem oferece serviços de assinatura e pagamentos recorrentes, como academias, cursos e serviços on-line.

Se o seu negócio integrar também vendas presenciais, existe a opção de cobrança através do Módulo PayU, informando alguns dados do cliente para um callcenter. O cliente recebe a confirmação de compra na hora.

Quanto custa usar o PayU

payu brasil

É interessante, primeiramente explicar que as tarifas da PayU cobrem um risco que toda loja virtual corre: o arrependimento do comprador e cancelamento da compra. O chamado Chargeback (ou estorno da compra, em bom português) já está coberto pela PayU, na taxa de operação cobrada por cada venda.

No site da PayU, na aba de tarifas, temos a informação de que, no caso de um comércio que está começando, com pouca movimentação financeira,  para o pagamento em cartão de crédito, a taxa por operação é de 3,99% +R$ 0,40 (já incluindo a proteção contra ChargeBack). O vendedor recebe dali a 30 dias. (Dados obtidos no site oficial na data da postagem do artigo).

Caso queira receber imediatamente, some mais uma taxa de 1,99% a.m. (ao mês).

O pagamento em cartão de crédito também pode ser parcelado em até 12 vezes, e as taxas de juros variam de 2,99% (2 vezes) até 13.40% (12 vezes), aumentando em média 1,4% ao mês. Veja a tabela abaixo:

1x2x3x4x5x6x7x8x9x10x11x12x
0,00%2,99%4,01%5,02%6,05%7,08%8,12%9,16%10,21%11,27%12,33%13,40%

O pagamento por boleto bancário custa R$3,00 por emissão, e o vendedor recebe em até 4 dias úteis.

Ao fazer a primeira transferência para sua conta, não existe taxa. Da segunda transferência em diante, a taxa é de R$3,00 por operação. Portanto seria interessante juntar um volume maior de recebimento e transferir de uma só vez, diminuindo o número de saques – e de pagamentos para essa transação.

Não existe taxa de manutenção de conta, como num banco tradicional, mas segundo o site, as taxas cobradas a cada operação (salgadas) garantem a segurança da operação de pagamento e recebimento, tarifas bancárias aplicáveis e custos de processamento da operação, o acesso a diversas formas de pagamento e todo o suporte técnico e operacional, seja online, seja por telefone.

E já que havia suporte por telefone, e tínhamos dúvidas, ligamos para a central de ajuda, para esclarecer algumas taxas.  

Descobrimos que, no momento, a adesão ao PayU para negócios online só está disponível para e-commerces com mais de R$80 mil mensais de faturamento. Nesse caso as contas possuem tarifas diferenciadas, suporte personalizado e um gestor exclusivo para cada conta. Quem vende serviços também conta com taxas diferenciadas.

Considerações sobre o PayU

Ainda que cheio de funcionalidades, a plataforma PayU não prioriza novos empreendedores, com movimentação menor que 80 mil reais por mês. Ou seja, se você ainda é um MEI ou Super MEI, com uma movimentação modesta para os padrões da plataforma, não consegue ter seus recursos disponíveis.

Também considerando as taxas aplicadas, não são as mais suaves do mercado. Comparativamente, o PagSeguro da UOL também não tem taxa de adesão ou mensalidade e só cobra por movimentação/venda. Tem taxas semelhantes, oferece a opção de envio de link por pagamento por e-mail,  também aceita pagamentos recorrentes (como assinaturas), adianta seu dinheiro se o pagamento for feito no crédito, cobrando taxas de adiantamento. 

Mas, diferente do PayU,  o Pag Seguro Uol aceita a adesão de pequenos empreendedores e pode também ser incorporado à sua loja virtual, oferecendo vários tipos de checkout.. 

Também é relevante notar que se pode fazer quantas transferências dos valores recebidos para a sua conta quiser,  sem pagar taxa extra para isso – a não ser que se realizem 2 no mesmo dia.

Ou seja, existem outras plataformas de pagamento mais acessíveis para quem está começando. Apesar da PayU oferecer suas vantagens, hoje todas as plataformas de pagamento online oferecem Gateways seguros. Saiba mais em nossos outros artigos (Moip etc).

Também é relevante lembrar a quem está iniciando que, ao fazer o cálculo de preço de seu produto ou serviço é extremamente necessário calcular as taxas praticadas por essas plataformas de pagamento, pois fazem parte do custo do produto ou serviço, ok? Se não for feito esse cálculo, poderá ter diferenças na sua projeção de lucros depois. E não diga que a gente não avisou, né?

Estamos sempre pesquisando e buscando mais informações relevantes para você que busca empreender com seriedade. Acompanhe nossas publicações e fique por dentro de tudo que se relaciona a gestão de negócios, marketing e empreendedorismo com quem sabe e é referência no assunto, se inscrevendo em nossa lista de e-mails.

Até o próximo artigo!

Avatar
Faz parte da equipe de conteúdo da Empreenda Ecommerce. A curiosidade a fez “especialista em assuntos aleatórios” – sabe de tudo um pouco, pois ela não para de estudar novos assuntos. Escreve desde os nove anos de idade e hoje se orgulha dos vários livros publicados.