gestão de estoque

Ao iniciarmos um empreendimento, a empolgação nos faz “passar batido” por detalhes importantes para o sucesso de nosso negócio.

Um desses detalhes tem a ver com gestão de estoque. Verdade seja dita, muitos iniciam rapidamente, seja por necessidade de trabalhar e ter renda; outros por entusiasmo e inexperiência mesmo.

Não ter um planejamento prévio de como gerenciar o estoque pode nos custar caro, ou trazer prejuízos ao longo do caminho. Mas não ter planejado antes não significa que não possa fazer isso agora.

Seja um estoque de produtos prontos para a venda, ou de matérias primas para a confecção de produtos/ alimentos, é necessário ter o controle do que se tem ali, do que sai mais e do que fica “empacado”.

Fique tranquilo, pois isso é algo que se aprende a fazer. E, na verdade, se fossemos pensar em como gerenciar nossa própria casa, já fazemos isso – ou deveríamos fazer – intuitivamente. Quer ver?

Mulheres, mães e donas de casa fazem isso semanalmente. Abrir a geladeira e ver o que há de frutas, legumes e verduras, para repor? É gestão de estoque.

Olhar a despensa e ver se tem arroz, feijão, macarrão, açúcar, cereais suficientes para alimentar a turma? É gestão de estoque.

Ao iniciarmos um negócio, a empolgação nos faz “passar batido” por detalhes importantes para o sucesso de nosso negócio.

Ir na lavanderia e verificar quanto tem de sabão, amaciante, desinfetante, bucha, etc? De novo, gestão de estoque!

Nos banheiros, verificar se tem rolos de papel higiênico, sabonete, shampoo, desodorante? Claro que é gestão de estoque!

Na sua casa, você tem que saber o que tem que repor com urgência, por ter grande saída – que será feito na compra semanal, digamos.

E tem que saber também o que precisa repor à médio prazo, pois está acabando (ou vai acabar em breve), e não pode ficar sem. Este, pode ir para a lista de uma compra mensal.

Também em nossa cozinha precisamos guardar alimentos enlatados ou embalados de forma que o prazo de validade mais longo fique atrás, e o que vai vencer logo fique a frente.

Faz sentido para você se dissermos que uma gestão de estoque de uma empresa seria como gerenciar as compras de nossa casa, mas numa escala maior?

Assim nem assusta tanto! E se você não sabia gerenciar suas compras para casa, vai aprender, por tabela, a ser mais organizado.

Para facilitar, vamos responder às perguntas mais comuns sobre gestão de estoque. Fique conosco!

Para a sua experiência por aqui ser melhor, navegue pelos links abaixo:

O que é a Gestão de Estoque?
Para que serve a Gestão de Estoque?
Qual a importância de uma boa gestão de estoque?
Como fazer gestão de estoque?
O que é armazenagem dentro da gestão de estoque?
O que é estoque de segurança?
Como trabalhar com estoque terceirizado?


O que é a Gestão de Estoque?

O que é gestão de estoque?

Gestão de Estoque é o nome dado para a controle feito das mercadorias, produtos ou matérias primas necessárias para o funcionamento de nosso negócio.

Desta forma, não comprometemos as finanças da empresa – o capital de giro – e mantemos o lucro através da constância das vendas.

Um exemplo: se em casa você não souber o que tem na sua despensa, corre o risco de descobrir que o arroz acabou bem quando vai preparar a comida; ou, ao contrário, descobrir que comprou um saco novo e já tinha dois velhos guardados.

Para que serve a Gestão de Estoque?

A gestão de estoque serve para:

  • Organizar entrada e saída de mercadorias/produtos/matéria-prima;
  • Saber o que tem grande saída e precisa de reposição constante;
  • Saber o que não tem saída, e não deve ser comprado novamente;
  • Saber quais produtos devem ser utilizados/vendidos antes (prazo de validade, garantia etc);
  • Controlar o custo mensal em cada tipo de produto/matéria-prima;
  • Controlar o custo sazonal em determinados tipo de produto/matéria-prima;
  • Controlar a reposição de produtos para manter o fluxo de produção ou de venda;
  • Manter equilíbrio entre estoque e demanda

Novamente, imaginando a gestão em nossa própria casa, podemos chegar ao seguinte quadro de nosso estoque doméstico:

  • Reposição semanal necessária de 1 dúzia de bananas, 1 mamão formosa, 12 laranjas, 5 maçãs;
  • Não comprar mais kiwi (ninguém come);
  • Comprar melão, 1 óleo de girassol, 1 quilo de feijão, papel higiênico e desodorante mensalmente;
  • Tenho em estoque 3 quilos de açúcar, e tipos de chá e 4 caixinhas de creme de leite e preciso usar nos próximos 3 meses ou vai para o lixo;
  • A cada 3 meses, compra de sabonete, shampoo, sabão líquido (5 litros), amaciante (2 litros) e bucha dupla face;
  • Gasto mensal em frutas/legumes e verduras = 200 reais.

Qual a importância de uma boa gestão de estoque?

estoque físico

Perceba que com as informações obtidas com uma boa gestão:

  • Economiza-se dinheiro, não tendo perdas do estoque;
  • Não gasta-se dinheiro com o que não tem saída;
  • Pode-se provisionar para gastos sazonais, mensais e semanais;
  • Sabe-se o que é preciso ter no estoque sempre;
  • Sabe-se a periodicidade de reposição do estoque;
  • Não se fazem compras em duplicidade;
  • Ganha-se previsibilidade nas ações, controle de fluxo de caixa, otimização de tarefas.

Leitura indicada: Custo de estoque: Como calcular se você está perdendo dinheiro

Bons gestores e empresas que têm sucesso possuem planejamento e agenda.

Com um controle adequado, pode-se focar na produção, captação de clientes, inovação. Afinal, já está previsto na agenda as compras necessárias para reposição de estoque, a lista do que falta, com quantidade, tamanho, cor etc.

Com este controle, pode-se adequar as formas de cobrança e recebimento de pagamentos a fim de estar provisionado o capital para a reposição de estoque, sem lançar mão de empréstimos, ou mexer na reserva da empresa, por exemplo.

Como fazer gestão de estoque?

Novamente, a base do controle de estoque é o bom-senso.

  1. Tudo o que entra antes, sai antes do estoque – o que é perecível, com data de validade ou limite de garantia deve seguir este preceito á risca.  Exemplo caseiro: se há na despensa 2 cremes de leite e você já comprou mais 2 para o próximo mês,os mais velhos ficarão, por ordem de data de validade, na frente dos recém-adquiridos.
  2. Estoque enxuto – conhecido como “just in time”, não se investe muito em estoque, mas é necessário um controle rigoroso do que sai para reposição imediata. A vantagem é que não é preciso um local enorme para armazenamento de estoque, as perdas são menores (de produto e financeiras). A desvantagem é que se houver falta do produto, ou se seu fornecedor não for pontual, sua cadeia de produção ou de vendas pode ser prejudicada.
  3. Tudo o que entra antes, sai antes – aqui, falamos de produtos não perecíveis, sazonais, de moda. Neste caso, o que é moda ou vendido só naquele momento (exemplo, enfeites de natal) precisa ser comercializado de imediato. Os outros produtos do estoque podem esperar este período passar para serem novamente comercializados com força total. Caso contrário, há perda do capital investido neste estoque em específico.
  4. Giro, lucratividade e faturamento – aqui, dividimos nosso estoque de acordo com estas três variáveis. Chamado de “Curva ABC”, é classificado assim:
  • A: sempre precisam ter no estoque, pois tem bom giro, boa margem de lucro e bom faturamento
  • B: compreende a maior parte do estoque, pois tem alto giro, apesar de ter a margem de lucro menor e bom faturamento.
  • c: é uma pequena parte do estoque, pois tem clientes específicos, portanto, com baixo giro. Mantém no estoque porque o lucro e o faturamento são garantidos neste caso.
  1. Repondo na média  – deu muito trabalho pensar em controle “ninja” do que entra, do que sai? Ok, existe uma outra forma, menos rigorosa e que dá menos trabalho. Calcule:

valor do produto antigo+valor do produto novo

_____________________________________  = MÉDIA PONDERADA MÓVEL

quantidade total do produto no estoque

Com este cálculo, você consegue saber o quanto pode investir para repor o estoque de cada produto.

É importante, já que existem variações de preço em períodos diferentes do ano, por diversos motivos (escassez, sazonalidade etc) e dessa forma é possível ter um estoque médio, sem prejudicar sua contabilidade.

O que é armazenagem dentro da gestão de estoque?

Armazenagem é a forma como você guarda e organiza seus produtos no estoque. ela depende de alguns fatores:

  • Previsibilidade – esta é a mais simples de identificar. Produtos que só saem em determinadas épocas do ano (natal, páscoa, carnaval, festa junina, halloween) e precisam ser provisionados antes da demanda acontecer. Feita uma primeira compra, e verificado depois a porcentagem de vendas de cada produto, você terá um guia para saber o que comprar no próximo ano.
  • Monitoramento –  o monitoramento do que está armazenado pode ser feito de forma manual (se o estoque for pequeno) ou utilizando softwares próprios para esta função. É o controle de estoque na prática, e que vai fornecer todas as informações sobre quantidade, rotatividade, lucratividade de produtos em estoque, e alertar sobre excesso ou falta dos mesmos para o bom funcionamento do seu negócio.
  • Qualidade da armazenagem – o local de armazenagem também é decisivo em sua gestão de estoque. Dependendo dos produtos em estoque, é necessário cuidar se o ambiente onde fica o estoque tem condições de temperatura, umidade e estocagem adequados. Caso contrário podem ocorrer a perda de produtos devido a esta falha.

O que é estoque de segurança?

O nome já diz tudo: é um estoque extra, que deixa o empreendedor seguro, caso haja aumento na demanda de produtos ou matérias-primas. Ele é feito para garantir que não haverá prejuízos devido à não concretização de vendas pela falta de determinados produtos.

Com um estoque de segurança a empresa cumpre seus compromissos com clientes, ganhando em fidelização e mantendo o fluxo de ganhos (receita) estável.

Como trabalhar com estoque terceirizado?

estoque terceirzado

Se trabalhar com um estoque físico envolve riscos de perdas financeiras e depende de flutuações do mercado, crise, procura pelo consumidor, bons fornecedores, local de estoque adequado, entre outras tantas variáveis, lidar com um estoque terceirizado diminui muito os riscos – e a sua dor de cabeça.

Usando o método EDC (Envio Direto ao Cliente) também chamado de Drop Shipping, em seu e-commerce, você conta com as seguintes vantagens:

  • Investimento zero em mercadorias e produtos;
  • Possibilidade de trocar os produtos em seu e-commerce sem prejuízo financeiro;
  • Testar a aceitação de produtos pelos consumidores sem custo;
  • Reduzir sua preocupação com gestão de estoque em 2 pontos: fornecedor confiável, que atualize diariamente o que ELE tem em estoque; adequar sua oferta com a procura de produtos (sazonais ou não);
  • Oferecer produtos de alto custo sem prejuízo, e de alto lucro sem investimento;
  • Embalagem e envio das mercadorias diretamente pelo fornecedor.

Hoje é possível trabalhar com estoque terceirizado de fornecedores estrangeiros e também nacionais. Você pode começar seu negócio imediatamente, mesmo que entenda muito pouco ou nada de administração, estoque, fluxo de caixa e outros assuntos.

Se você já empreende e tem lutado com o que não sabe fazer, ou se você quer começar a empreender com o apoio de um método que te ensina passo a passo o que fazer para ter seu e-commerce sem dor de cabeça, te convidamos a assistir ao nosso abaixo, explicando as técnicas que centenas de empreendedores vem usando com sucesso e lucratividade em seus negócios. Para conferir, clique aqui.

Faz parte da equipe de conteúdo da Empreenda Ecommerce. A curiosidade a fez “especialista em assuntos aleatórios” – sabe de tudo um pouco, pois ela não para de estudar novos assuntos. Escreve desde os nove anos de idade e hoje se orgulha dos vários livros publicados.