estoque terceirzado

Apostar no mercado de ecommerce tem sido já há um bom tempo uma das melhores rotas para se empreender no país.

Trata-se de um negócio que, em número, está crescendo ano após ano. Tanto em termos de faturamento quanto em preferência do consumidor na hora de fazer suas compras.

No entanto, um dos maiores problemas enfrentados por muitos lojistas do comércio eletrônico ainda é o estoque.

Perguntas como “tenho produtos suficientes ou preciso aumentar o estoque?” e “será que se eu aumentar o estoque posso ter problemas em épocas fracas?” pairam com frequência na mente de muitos lojistas.

E tais questionamentos são muito válidos, já que uma má gestão do estoque pode causar muitos problemas para uma loja. Dentre esses problemas estão por exemplo a situação de acabar vendendo mais do que possui de um determinado produto.

Investimentos que não se pagam com produtos parados no estoque e complicações na entrega causadas pela falta de um produto dentro de um carrinho de compras.

Isso só para citar alguns exemplos.

Obviamente, é preciso buscar alternativas e soluções para problemas de estoque.

Atualmente, se fala muito sobre terceirização de estoque como solução para essa e outras perguntas.

Neste artigo, vamos expor o tema em miúdos.

Então, sinta-se fortemente convidado a ler até o fim para ficar sabendo tudo sobre o estoque terceirizado e tudo que ele pode trazer de vantagens para sua loja.

O que é o estoque terceirizado

Vamos supor que o seu ecommerce, uma loja de sapatos por exemplo, é na verdade uma loja física.

Nela, os clientes vão até o seu ponto comercial, olham as vitrines e selecionam os modelos que desejam experimentar. Certamente, nesta circunstância, um lojista precisará ter uma boa quantidade de sapatos do mesmo modelo em tamanhos diferentes para fornecer para experimentação do cliente.

Além disso, um mesmo modelo deverá ter ao menos alguns pares de mesmo tamanho para não correr o risco de ficar sem esse produto facilmente. Sem falar que nenhum cliente fará a compra de um sapato que deseja se não puder sair com ele da loja, por falta do par no estoque.

Ou seja, uma loja física necessita de um estoque próprio. Mas em um ecommerce a coisa é bem diferente.

Ainda no exemplo de uma loja de sapatos. Raramente o dono do ecommerce de sapatos também será seu fabricante. Nesse ponto, ele é similar ao dono de uma loja física.

No entanto, a experiência e relação com o cliente é diferente. Em uma loja virtual, o cliente vai olhar os sapatos disponíveis no site da loja, selecionar o modelo e o tamanho que deseja e fazer sua compra. Ele não tem meios de testar o produto antes e sabe que terá de aguardar a entrega.

E é aqui que se encontra a aplicação do estoque terceirizado, também chamado algumas vezes de estoque consignado.

Nesse caso, o dono da loja virtual precisará apenas ter fornecedores com aquele produto e um sistema de entrega eficaz. Em outras palavras, ele precisa garantir apenas que, após a compra, o produto seja enviado corretamente para o cliente.

Assim, em casos onde um lojista usa o produto armazenado em outro empreendimento, dizemos que ele está se valendo do estoque terceirizado.

Razões que provam que uma gestão mal feita de estoque pode acabar com seu negócio

Como dissemos brevemente na introdução deste artigo, uma gestão mal feita do estoque da sua loja virtual pode arruinar o seu negócio. O que pode ser algo extremamente decepcionante.

Pois não adianta o dono da loja investir em marketing digital, de conteúdo, ter uma boa plataforma e tudo mais se o seu estoque não estiver sobre controle e bem gerenciado. Existem algumas razões e causas que provam que uma gestão mal feita do estoque pode acabar com uma loja virtual.

Confira as principais a seguir:

  • Você pode causar a decepção de um cliente que realizou a compra de um produto que você não possui em estoque para fazer a entrega.
  • Em estoques grandes e com uma variedade grande de produtos que estão desorganizados, pode ser demorado preparar um pedido que contenha vários produtos diferentes. Isso pode gerar atrasos no processo de preparação e entrega dos pedidos.
  • Atrasos com as entregas, assim como compras realizadas de produtos sem estoque podem gerar reclamações e má reputação para o negócio.
  • Se reclamações que abalem a reputação do seu ecommerce se tornarem recorrentes, sua imagem pode ficar tão comprometida que causará fuga de possíveis novos clientes.

Portanto, é crucial estar atento a uma boa gestão e controle do seu estoque, se realmente deseja que o seu negócio evolua e que suas ações de promoção da empresa deem resultados.

Como funciona a terceirização de estoque e quais são os tipos

como funciona terceirazao de estoque

Todo dono de ecommerce precisa ter uma noção exata de como a terceirização de estoque funciona.

Como dissemos anteriormente, o lojista virtual não precisará necessariamente ter um galpão, armazém ou depósito para suas mercadorias.

Ele só precisa ter algum fornecedor ou estoquista que possua os produtos vendidos para atuar com ele.

Na prática e de um modo bem geral, a ideia do funcionamento do estoque terceirizado é a seguinte:

  1. O cliente acessa a loja virtual, seleciona os produtos que quer levar e faz a compra.
  2. O lojista em seguida contata o estoque terceirizado, a fim de lançar os produtos adquiridos pelo cliente para preparação da entrega.
  3. A entrega dos produtos comprados é então despachada para o cliente, através do método e sistema de frete utilizado.

Nem todo estoque terceirizado funcionará da mesma forma. No mercado de ecommerce, esse método é empregado por meio de modelos diferentes.

Dentre esses modelos temos dois muito conhecidos e utilizados atualmente, o Cross-Docking e o Drop shipping.

Continue com a leitura para entender tudo sobre essas duas formas de estoque terceirizado para ecommerce.

Cross-Docking

Esse método é conhecido por ser um eficaz modelo logístico para terceirização de estoque.

De acordo com o conceito do cross-docking, a circulação das mercadorias envolvidas no pedido feito no ecommerce deve ser rápida, aliada a uma diminuição no espaço necessário para a estocagem de produtos.

Assim que o pedido de um produto é feito em uma loja, esse pedido é levado para um centro de distribuição. De lá, o distribuidor envia o número de pedidos até o lojista.

Por fim, o lojista precisa apenas conferir se está tudo em ordem, organizar os produtos e então despachar para o cliente final. Isso sem precisar estocar seus produtos na loja, e sim no centro de distribuição.

O uso de um estoque terceirizado no modelo cross-docking confere alguns ótimos benefícios para o dono de uma loja virtual. Confira alguns deles agora.

Evita a necessidade de se investir em estoque físico

Como vimos, o cross-docking evita que o dono da loja precise fazer uma projeção do que será vendido para então comprar antecipadamente e fazer estoque.

Isso permite que ele sempre tenha mais capital disponível para outros investimentos, assim como elimina perdas causadas por produtos parados em estoque.

Custos reduzidos em espaço físico e menor retenção de estoque

Podemos dizer ainda que trabalhar com cross-docking é aderir ao uso de um estoque virtual.

A função do distribuidor em um estoque terceirizado é conferir uma redução de custos não apenas com compras de mercadorias. Mas também evitando de modo natural gastos com espaços físicos por parte do lojista de ecommerce.

Afinal, a ideia é que assim que a compra seja feita, o fornecedor despache o produto para o lojista. E assim que o lojista receber o pedido, envie para o cliente rapidamente.

No entanto, o cross-docking possui algumas desvantagens como falhas na comunicação com fornecedores e a equipe envolvida na operação, assim como ser um processo um pouco complexo.

Drop shipping

Outro modelo eficaz de estoque terceirizado é o feito através do drop shipping. Parecido com o cross-docking, esse modelo possui apenas um fator que o torna diferente do anterior.

O lojista de ecommerce cuida apenas das ações de marketing, apresentação do produto no site e confirmação da compra. Ou seja, ele é um revendedor do produto. Ele irá promover o mesmo, apresentar em seu site, gerenciar os canais e processos de pagamento e notificar o cliente que o pedido já foi enviado.

Porém, o produto adquirido pelo cliente não passa em nenhum momento pelas mãos do lojista, do dono do ecommerce.

No modelo drop shipping, após o pedido ser feito e pago pelo cliente, o dono do ecommerce (revendedor) solicita e paga ao fornecedor pelo produto. O fornecedor então irá cuidar do processo de embalagem e envio do pedido para o endereço do cliente. Quanto a entrega, o fornecedor poderá usar de parceiros para ou método que deseje, mas a notificação ao cliente sempre fica a encargo do lojista.

Atualmente, trabalhar com o estoque do fornecedor é um modelo usado tanto por grandes quanto pequenas empresas do comércio eletrônico no Brasil e no mundo. O que é natural considerando todas as vantagens que esse modelo proporciona.

Falando nisso, é bom que você saiba ainda nesse artigo as principais vantagens do drop shipping.

O investimento exigido é bem menor

Apontada frequentemente por lojistas como sua maior vantagem, o drop shipping permite começar a operação da loja virtual com baixo investimento. Como o lojista só precisará adquirir o produto com o fornecedor após a compra do mesmo ser feita por um cliente, não é necessário em nenhum momento gastar com a montagem de um estoque.

Facilidade e eliminação de tarefas para gestão

Como dissemos no começo desse artigo, um dos maiores problemas enfrentados por lojistas dentro do mercado de ecommerce é o estoque.

Graças a modelos de estoque terceirizado para lojas virtuais, como o drop shipping, o trabalho exigido é menor e a gestão de toda a empresa fica mais leve. Só para que você tenha uma ideia, ao aderir a esse modelo de estoque terceirizado em um ecommerce, você fica livre de preocupações como:

  • Embalo e envio de produtos;
  • Custos de estoque, por razões contábeis;
  • Gerenciamento de armazéns e/ou depósitos;
  • Lidar com devoluções e recebimento de produtos. Um detalhe a lembrar é que em casos de devolução ou pedido de troca, quem lidará com o produto sempre será o vendedor. O lojista deve combinar com o vendedor a melhor forma de resolver o problema;
  • Comprar produtos antecipada e continuamente, além de precisar fazer a gestão dos níveis de estoque.

Pode ser gerenciado de qualquer lugar do mundo

O modelo drop shipping também torna os gastos gerais da operação de ecommerce mais baixos. A falta da necessidade de comprar produtos para armazenamento antecipado ou custos com espaços físicos possibilita que lojas inteiras sejam gerenciadas a partir de um notebook em um escritório home office.

Isso faz com que, dependendo do tamanho do seu ecommerce, os gastos correntes com despesas de operação sejam bem menores do que seriam com um estoque próprio. Obviamente, esses gastos tenderão a crescer em um cenário de expansão da loja virtual, mas mesmo assim proporcionalmente trabalhar com estoque do fornecedor gera boas economias.

Somado a isso, ainda está a comodidade de poder gerenciar a loja online de praticamente qualquer lugar do mundo, desde que possua acesso à internet. O dono de ecommerce poderá cuidar do seu negócio até mesmo durante uma viagem de negócios, contanto que não prejudique sua comunicação com os clientes.

Facilidade de dimensionar e maior variedade de produtos

Com o uso do drop shipping um ecommerce precisa de menos trabalho adicional do dono ou da equipe que o administra em situações de aumento de demanda. Uma vez que os processos logísticos também ficam a encargo dos fornecedores, o acréscimo de trabalho em um momento de crescimento e expansão da loja é bastante reduzido em relação a um modelo tradicional.

Por fim, os donos de loja virtual com estoque terceirizado tem a possibilidade de oferecer uma variedade muito maior de produtos em sua loja. Além disso, ele pode realizar testes contínuos de novos produtos em sua loja a um custo praticamente zero. Podendo assim encontrar itens com grande saída mais facilmente e sem precisar investir correndo riscos de perdas com um estoque próprio estagnado.

Infelizmente, o drop shipping também possui algumas desvantagens que você precisa conhecer.

Algumas desvantagens do drop shipping

Como dono de ecommerce, um dos problemas enfrentados com o uso do drop shipping é a menor margem de lucro em função da forma como ele adquire os produtos para vender.

Uma vez que o lojista comprará apenas o que for vendido em seu ecommerce, geralmente essa compra será feita de um a um, o que impossibilita que ele consiga descontos. Pois,  como essa compra está sendo feita em varejo, o comprador não consegue os mesmos descontos de uma compra em atacado, por exemplo.

E isso faz com que o dono do ecommerce precise vender o produto com uma baixa margem de lucro, mas ele ganha no volume e na redução de vários custos de logística e estoque.

Prazo de entrega mais longo

A outra desvantagem está ligada a um hábito muito comum por quem usa o drop shipping, a importação de produtos da China.

Como as mercadorias chinesas são muito baratas em relação aos do nosso país, muitos lojistas usam disso para conseguir elevar suas margens de lucros.

Infelizmente, a entrega desses produtos importados ao cliente final demora mais que nas compras realizadas em lojas nacionais. Isso acontece por assim que os produtos chegam da China eles costumam ficarem presos por alguns dias na alfândega.

Embora isso poderia ser prejudicial para um ecommerce, a verdade não é bem essa. A maior parte dos clientes não se importa muito em esperar mais por um produto com preço muito abaixo do mercado nacional, ou que seja difícil de se encontrar por aqui.

E é por isso que você deve escolher muito bem os produtos para vender com drop shipping.

Erros e problemas dos fornecedores

Uma desvantagem que quem usa o modelo drop shipping terá é com o risco de que seus fornecedores cometam erros ou tenham problemas durante a operação.

Alguns desses problemas e erros mais comuns são a falta de determinados produtos dentro de um pedido, embalagens de má qualidade, danos no produto durante a entrega, atrasos, etc. Isso pode acabar manchando a marca e reputação do ecommerce.

Portanto, é crucial para o sucesso do negócio, que o lojista sempre esteja atento a fechar boas parcerias com bons fornecedores.

É possível trabalhar com estoque próprio e terceirizado ao mesmo tempo?

estoque proprio estoque terceirizado

Nem todo dono de ecommerce consegue confiar plenamente em um estoque terceirizado. Não é tanto uma questão de desconfiar de que o vendedor contratado cometer alguma má conduta que prejudique o processo logístico, mas sim de que ele não consiga atender as demandas do lojista em algum momento.

Essa desconfiança faz com que alguns donos de ecommerce se perguntem se é possível trabalhar com ambos os modelos de estoque, um próprio e um terceirizado.

E a resposta é que sim, é possível trabalhar com ambos os estoques. No entanto, é preciso estar ainda mais atento a uma boa gestão financeira, assim como administrativamente, é viável manter um estoque próprio e um terceirizado em sua operação.

Então, realmente vale a pena usar um estoque terceirizado?

Podemos dizer sem dúvida alguma que sim, vale e muito a pena.

Como acabamos de mostrar, terceirizar o estoque, seja com o cross-docking ou o drop shipping principalmente, permite um alto nível de economia em custos e investimentos para um lojista virtual.

Além disso, possibilita uma gestão mais fácil da empresa, maior mobilidade de trabalho e elimina os riscos com a compra antecipada de produtos que podem ficar estagnados em um estoque próprio.

Sem falar que com o uso desse tipo de estoque, um lojista ousado e que está sempre em busca de fazer seu negócio crescer poderá testar e oferecer produtos em uma variedade muito maior em sua loja.

Algo que talvez não fosse viável para seu bolso caso precisasse criar um amplo estoque próprio.

Mesmo com algumas desvantagens pontuais, terceirizar o estoque da sua loja virtual pode ser o que faltava para fazer seu ecommerce decolar e gerar mais lucros.

Agora esperamos que você aprofunde ainda mais o seu conhecimento

Este artigo poderia tranquilamente se estender por mais linhas, que ainda não esgotaríamos todo o tema.

Nós adoraríamos explicar cada detalhe sobre o estoque terceirizado aqui, mas a verdade é que este conteúdo já está com muita informação.

Prolongá-lo mais poderia causar o oposto do que desejamos e, ao invés de informar ainda mais, você poderia acabar não conseguindo assimilar tudo de uma vez.

Então nós temos uma solução interessante para esse impasse.

Convidamos você, empreendedor de ecommerce, a conhecer técnicas conhecidas por pouquíssimas pessoas para trabalhar com estoque terceirizado de um modo mais eficiente e que geram resultados ainda melhores para a sua loja.

Criei um vídeo falando sobre técnicas específicas para ter sucesso com o modelo drop shipping, te ensinando a escolher produtos impossíveis de serem ignorados, fornecedores que trabalham com produtos de altas margens de lucros, e como fazer o marketing adequado para vender muito com seu ecommerce.

Além disso, você que sente essa vontade de criar seu próprio ecommerce, mas ainda não sabe por onde começar, vai ter a chance de aprender um método simples para montar o seu negócio em apenas 21 dias.

Para assistir o vídeo completo basta clicar aqui neste link e ficar por dentro de poderosos segredos para trabalhar com estoque terceirizado e montar uma loja em três semanas.

Esperamos que você tenha apreciado e aprendido com a leitura até aqui, até mais!