tipos de liderança

Quando um negócio cresce torna-se necessário captar colaboradores para dividir as tarefas dentro da empresa. A partir desse momento, um empreendedor solo torna-se líder de um grupo de pessoas, quer tenha consciência ou não deste fato.

Trabalhar com outras pessoas requer habilidades de negociação, gerenciamento, estratégias e muito mais. Liderar pessoas requer mais do que isso: a construção de sua autoridade perante os funcionários.

Quando falamos de tipo de liderança, estamos lidando exatamente com o tipo de autoridade que você quer construir (ou já está construindo) perante seus funcionários. Não importa se seu negócio é tocado por outros membros da família, amigos ou profissionais; o tipo de líder que você é ou pretende ser influencia nos resultados de sua empresa.

Para compreender como conhecer os tipos de liderança é fundamental, veja estes exemplos:

1 – O professor corrige a prova de João. Levanta da mesa, chama João em público com a prova na mão, e mostra a todos os outros alunos a nota 3 que o garoto tirou.

Fala para a sala: “João agora fará um trabalho de recuperação, para aprender a estudar para a prova. Duvido que ele passe, assim mesmo”! João se encolhe na cadeira, enquanto a classe toda o olha, rindo.

2 – O professor corrige a prova de João. Dá a nota 3, e chama João para conversar com ele. Pergunta a João para avaliar o próprio desempenho na prova. João olha as questões, explica o que errou por desatenção e o que realmente não compreendeu da matéria.

O aluno compromete-se a prestar mais atenção na hora da prova, e o professor se coloca à disposição para explicar a matéria que João não compreendeu, para que ele faça depois um trabalho de recuperação. João agradece a confiança.

3 – O professor corrige a prova de João. Dá a nota 3, e chama João para conversar com ele após a aula. Elogia João pelo desempenho nas outras matérias, e em seguida lhe mostra a prova com a nota. Pergunta como pode ajudar para que João melhore, aonde estão suas dúvidas, e diz que lhe dará um trabalho de recuperação, pois tem certeza que ele irá recuperar a nota.

Nos exemplos acima, o professor é o líder. Perceba que cada atitude trará uma resposta diferente do aluno. Com certeza, no exemplo 1 João não conseguirá recuperar seu score, pois foi humilhado. No exemplo 2, ainda que não tenha um belo desempenho, João se esforçará para se superar e merecer a confiança do professor. E no exemplo 3, João se sentirá confiante de suas capacidades, e terá um ótimo desempenho.

Quando lideramos uma equipe de trabalho, acontece o mesmo. O ambiente pode mudar, mas o ser humano tem um padrão para responder a determinados estímulos.

Portanto, cabe a cada um como líder, desenvolver-se melhor como ser humano, para tirar o melhor de cada pessoa que trabalhe consigo.

Navegue também pelos tópicos abaixo:

O que é liderar?

Liderar é dirigir um grupo de pessoas rumo a um determinado objetivo. Ninguém nasce líder, e mesmo que nascesse, sempre haveriam pontos a serem aperfeiçoados, para ser capaz de dirigir um grupo com eficiência.

Se você tem um negócio e pessoas que trabalhem com você, não adianta querer fugir da responsabilidade: você precisa saber delegar responsabilidades e integrar a equipe, para que cada um cumpra seu papel.

Tipos de Liderança

Conheça agora os vários tipos de liderança.

Liderança Autocrática

O lema desse tipo de liderança seria: “manda quem pode, obedece quem tem juízo”.

Um líder autocrático não pede, ele manda. Gosta de dominar e ser temido pelos seus subordinados, não admite ser contestado e não se preocupa em como trata as pessoas.

O trabalho é executado, mas nem é preciso ser um expert para imaginar que o rendimento do grupo é baixo, pois as pessoas não estão motivadas, mas aterrorizadas. Cada um salva sua pele, portanto não há um verdadeiro espírito de cooperação de grupo, e os membros da equipe reproduzem a agressividade do líder.

Um líder autocrático não é respeitado. Ele é temido e no mais das vezes, odiado.

Liderança Liberal

Um líder liberal permite que os membros do grupo cuidem de suas próprias atividades, pois acredita que cada um tem maturidade para se auto-gerenciar. Na prática, “todo mundo é índio, não tem cacique”.

Seria perfeito se cada um realmente soubesse qual é seu papel dentro da “engrenagem” da empresa, e o executasse diariamente com competência e comprometimento.

Mas se conhecemos a natureza humana, é previsível que, na ausência de um líder forte, os subordinados não consigam render o seu melhor. Afinal, eles não têm um diretriz clara a seguir, não recebem um feedback sobre suas atividades, e não tem referências de qual é objetivo de suas tarefas.

Ou seja, eles não existe motivação para melhorarem seu desempenho. Ainda que seja interessante estimular as capacidades de cada indivíduo, é essencial que um líder dê diretrizes básicas para que o subordinado o faça de acordo com um objetivo previamente determinado para o crescimento da empresa.

Caso contrário, o que ocorre é uma “guerra de egos” entre os membros da equipe,  baixa produtividade geral e papel de liderança nulo.

Liderança Democrática

Um líder democrático consegue ter um equilíbrio entre gestão de resultados e gestão de pessoas.

Ele é claro para com sua equipe quanto aos objetivos comuns à equipe, aonde a empresa quer chegar. E também sabe tirar o melhor de cada colaborador, de forma que este esteja satisfeito e estimulado a trabalhar para o crescimento da empresa.

Todos se sentem valorizados, amparados pela liderança e o resultado é uma equipe harmoniosa, com melhor rendimento e qualidade do trabalho realizado.

Liderança Positiva ou Coaching

Este é o tipo mais moderno de liderança. O líder coaching, ou positivo, trabalha para motivar sua equipe a ter o melhor rendimento possível, estimulando a cada subordinado a desenvolver suas capacidades em prol do grupo.

Um líder positivo tem características de um líder liberal, quando traz pede que cada colaborador dê o seu melhor no trabalho. Mas, diferente de um liberal, o líder positivo ajuda cada membro do grupo a se auto avaliar, compreender quais são seus pontos fortes e trabalhar sinergicamente com outros membros do grupo.

Como um líder democrático, as ações podem ser definidas em equipe, mas o líder positivo colabora com a equipe adequando os papéis de seus subordinados de acordo com suas capacidades.

Numa liderança positiva os rendimentos da empresa são maiores, pois a equipe é motivada – já que cada membro é estimulado a ser “a melhor versão de si mesmo”.

O líder positivo consegue delegar responsabilidades, pois o colaborador sente-se parte integrante e fundamental da empresa, e devolve este reconhecimento em trabalho de qualidade.

Liderança Situacional

A liderança Situacional é quando o líder se adapta e age de acordo com a maturidade que apresentam seus subordinados.

Se formos dar um exemplo simples, uma mãe não deixa uma criança de 3 anos tomar banho sozinha. Ela pode até ficar do lado de fora do chuveiro, mas vai ordenar à criança qual parte do corpo lavar, como deve enxaguar o cabelo e até quando deve sair do banho.

Já uma criança de 7 anos ela dará alguma autonomia, e algumas espiadas para ver se suas ordens foram cumpridas.

E para um adolescente de 14 anos, ela sequer perguntará se tomou banho direito, pois pressupõe que ele já aprendeu como fazer isso!

Numa empresa, a maturidade do subordinado é que vai determinar a forma com a qual o líder deve se dirigir a esta pessoa.

Pessoas que necessitam de ordens claras para executarem seus serviços precisam de um líder mais diretivo e autocrático (não necessariamente atemorizante, mas que limite ao máximo as atividades necessárias desse tipo de subordinado).

Pessoas que precisam de reconhecimento de suas capacidades e de suas ações precisam de um líder democrático, estimulando a independência de cada subordinado, mas verificando e elogiando a cada acerto, e orientando e corrigindo de forma particular quando o desempenho não foi o esperado.

Pessoas que já sabem quais são suas capacidades e se responsabilizam por suas ações precisam de um líder positivo, que irá orientá-las para melhorarem a performance individual e dentro do grupo.

Qual é o comportamento que um bom líder deve ter?

Se você quer uma equipe que trabalha para você – e não contra você – é indispensável que desenvolva algumas habilidades:

Escuta ativa: escutar o que a pessoa tem a dizer é uma forma de compreender melhor o ser humano com quem está trabalhando. Escuta ativa gera empatia e comprometimento de seus subordinados – já que eles percebem que não são só mais uma “peça” da engrenagem para o líder.

Focar no propósito da empresa – quando escolhe os membros de sua equipe, traz pessoas que vão somar esforços na área designada, em prol do propósito da empresa.

Capacidade de definir metas com a equipe – informa aos subordinados qual é o objetivo, e desenvolve com a equipe as metas de cada setor para alcançar o objetivo, determinando prazos para avaliar o resultado da ações propostas.

Capacidade de avaliação – avaliar o resultado das ações propostas junto com a equipe, para manter o que está sendo efetivo.

Flexibilidade mental – para alterar ações que não tiveram o desempenho desejado, escutando sugestões da equipe (que lida diretamente com cada setor);

Saber ser exemplo – se exigir pontualidade, seja pontual; se exigir produtividade, seja produtivo; se exigir honestidade, seja honesto. As equipes tendem a copiar o comportamento dos líderes. Seja um om espelho.

Focando no Capital Humano

Não importa o que sua empresa faça, o crescimento dela está baseado na excelência do Capital Humano que a compõe.

Capital Humano é a equipe de excelência que a compõe. De nada adianta uma sede milionária, equipamentos de última geração ou um líder bem treinado, se a equipe não for valorizada.

Quando o líder conhece os funcionários que têm abaixo de si, consegue adequar as funções deles de acordo com suas habilidades pessoais, corrigir as pessoas sem expor ou magoar ninguém, e enaltecer cada um frente à equipe, para que os outros reconheçam nos colegas a autoridade que o líder enxergou.

Quando se foca no Capital Humano a performance de uma empresa costuma ser ao menos 20% maior do que outras do mesmo ramo.

Qual é seu tipo de liderança?

Para analisar qual é seu tipo de liderança hoje, responda a essas perguntas:

– Como você escolhe as pessoas que trabalham com você?

– O quanto você conhece sobre seus colaboradores?

– Você costuma conversar ou discutir, delegar ou impor?

– Você tem uma relação de medo ou de camaradagem com a equipe?

– Você estimula o crescimento de seus colaboradores?

– Como você se dirige a alguém para corrigir alguma ação?

– Você dá feedback positivo para sua equipe?

Você com certeza não se encaixará perfeitamente em um dos modelos acima. Encontrará qualidades em si, que deve manter e aprimorar, e algumas falhas, que deve sanar, para que  lide melhor com as pessoas de sua equipe e tenha sucesso em sua empresa.

Se você busca a excelência e quer saber mais sobre gestão de negócios, marketing e empreendedorismo, inscreva-se agora em nossa lista de e-mails, para receber informações relevantes da Empreenda Ecommerce para o desenvolvimento de seu negócio.

Avatar
Faz parte da equipe de conteúdo da Empreenda Ecommerce. A curiosidade a fez “especialista em assuntos aleatórios” – sabe de tudo um pouco, pois ela não para de estudar novos assuntos. Escreve desde os nove anos de idade e hoje se orgulha dos vários livros publicados.