precificação de produtos

Além das inúmeras responsabilidades de um empreendedor, saber precificar os seus produtos da maneira correta é uma das atribuições mais importantes, a qual está totalmente ligada à gestão do negócio. Ter uma boa margem de lucro, mas sempre mantendo a satisfação do comprador, pode ser um grande desafio para quem tem uma loja virtual, por exemplo.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, 60% dos clientes entrevistados afirmaram que o valor é um fator decisivo no momento da aquisição de um produto. Esse dado comprova o quanto a precificação de produtos pode atingir as vendas do seu negócio, tanto de forma positiva como negativa.

Estipular um preço é uma tarefa difícil, principalmente quando se desconhece as variáveis que devem ser consideradas para essa avaliação. Nesse sentido, é importante definir alguns conceitos. Continue a leitura!

O que é a precificação de produtos?

O termo “precificação de produtos” é muito mais amplo do que você imagina. No âmbito comercial, ele está mais relacionado com uma visão estratégica, e não apenas no ato de colocar um “bom preço” em cada produto. Se você souber precificar os seus produtos da forma correta, o seu negócio tem grandes possibilidade de decolar.

A precificação de produtos deve ser devidamente analisada e estudada de forma recorrente para que sejam avaliados os lucros e os possíveis prejuízos ocasionados por ela. Sendo assim, para se obter um valor final para cada produto, algumas variáveis devem ser consideradas. Custos com comissão, taxas de cartões ou outras coisas que afetam diretamente a economia da sua empresa são algumas delas.

Por que a precificação de produtos é importante?

É essencial destacar o quanto a precificação de produtos é importante e necessária para a economia da sua empresa. Além de chamar a atenção do seu público-alvo, uma precificação adequada pode trazer diversos benefícios. Veja abaixo!

1. Auxilia na definição do público-alvo

Estipular um preço adequado ao seu produto é uma das maneiras de definir o seu público-alvo. De forma indireta, a precificação de produtos pode dizer qual tipo de cliente o seu negócio deseja alcançar.

2. Influencia na satisfação do cliente

É importante que o seu preço satisfaça o cliente. Nesse sentido, o consumidor precisa perceber que adquiriu um produto por um valor justo. Um valor que se ajusta às finanças do comprador é uma forma de fidelizar os clientes. É importante destacar que oferecer um preço justo não significa estipular o valor mais baixo do mercado.

Dessa forma, é preciso entender a qualidade do seu produto e precificar de acordo com o que ele tem para ofertar.

3. Mantém a economia do seu negócio saudável

É impossível sustentar uma empresa sem a obtenção de lucros, principalmente pelo dever de pagar o que lhe é devido. Ao precificar adequadamente os seus produtos, será possível fazer o pagamento das obrigações da empresa sem prejudicar a economia do negócio.

Em contrapartida, estipular um valor de forma equivocada pode gerar diversos transtornos para a área financeira do seu empreendimento.

4. Ajuda a enfrentar os concorrentes

Aplicar uma política de preços adequada permite que o empreendedor avalie até onde a precificação fará com que seus produtos sejam competitivos no mercado.

5. Permite conceder descontos

Ao entender o processo de precificação, você conseguirá conceder descontos em determinados produtos sem que isso afete negativamente a parte financeira do seu negócio.

6. Traz bons resultados

A precificação de produtos, quando feita de forma correta, promove a geração de lucro e o crescimento do comércio virtual. Da mesma forma, uma precificação inadequada pode levar o negócio à falência.

Como fazer a precificação de produtos de forma adequada?

Como você pôde observar, são muitos os benefícios ao praticar uma boa política de preços em sua loja virtual. Apesar das diversas formas existentes para definir o preço de um produto, destacamos abaixo alguns passos importantes a serem seguidos. Acompanhe!

1. Entenda os gastos da sua empresa

Para precificar de forma correta, é importante conhecer quais são os gastos da sua empresa e o quanto é necessário para manter o bom funcionamento do seu negócio. Não considerar essa etapa pode trazer diversos prejuízos financeiros para o seu empreendimento, mesmo que a densidade de vendas seja alta.

Custos com compra de material, depreciação de equipamentos e a quitação de serviços como luz, água e aluguel devem ser avaliados de forma recorrente. Além disso, é preciso considerar os gastos com funcionários e impostos obrigatórios para que a empresa mantenha o seu bom funcionamento.

2. Considere uma margem de lucro

Além de quitar com todas as obrigações, a precificação de produtos deve ser devidamente analisada para gerar lucros à companhia. Dessa forma, não é correto quantificar somente o que é gasto para manter o funcionamento da empresa, é imprescindível considerar uma boa margem de lucro, gerando uma rentabilidade responsável.

Nesse sentido, é interessante destacar que não há uma margem de lucro ideal e específica. Entretanto, é importante estar atento. Preços muito altos não serão atrativos para os clientes. Já os preços muito baixos podem trazer prejuízos ao seu negócio. Portanto, é preciso manter um equilíbrio na hora de estipular a margem de lucro.

3. Esteja atento aos preços estipulados pela concorrência

O preço do seu produto deve ser semelhante ao valor empregado pelos seus concorrentes. Entretanto, além de conhecer os preços da concorrência, é preciso avaliar as justificativas para esses valores. Esteja atento aos preços muito baixos pois, geralmente, estão associados à melhores condições junto aos fornecedores.

4. Analise seus clientes

Criar uma persona é muito importante para qualquer estratégia de marketing. Nesse sentido, estudar o seu público e entender suas características de compra é essencial para a precificação de produtos. Pesquisar sobre a classe social, os hábitos de consumo e as necessidades dos clientes são artifícios que podem ser utilizados como guias para definir o preço dos seus produtos.

Dessa forma, é possível estipular margens de lucro maiores, considerando a experiência do cliente, ou mais baixas, criando um ambiente mais competitivo.

5. Encontre o equilíbrio

Assim como é muito importante estipular uma margem de lucro ideal para pagar suas obrigações e manter o seu negócio em bom funcionamento, definir um preço muito acima da média pode afastar possíveis clientes e gerar prejuízos. Nesse sentido, é importante avaliar o produto oferecido, a qualidade ofertada e estipular um valor justo e que equilibre esses fatores.

6. Mensure a precificação do seu produto

Há muitas maneiras de efetuar a precificação de produtos. Algumas subjetivas e outras que envolvem fórmulas e cálculos. Porém, a mais utilizada nesse âmbito é o cálculo do índice de comercialização. Essa fórmula considera questões como frete, margem de lucro, impostos referentes à comercialização e os custos fixos. Veja abaixo a fórmula descrita.

  • (100% – ( % Impostos + % Custo Fixo + % Comissão + % Frete + % Margem de Lucro)) / 100 = índice de comercialização

Para inserir o percentual do custo fixo, é possível relacionar a média desses custos com a média mensal de vendas.

Porcentagem do Custo Fixo = Média Mensal de Custo Fixo x 100 / Média Mensal de Vendas.

Ao inserir o percentual de custo fixo, além de todas as variáveis da fórmula e realizar o cálculo, obteremos o índice de comercialização. A próxima etapa é utilizar a seguinte fórmula:

  • 1 / Índice de Comercialização

O resultado obtido deverá ser multiplicado pelo custo de produção do produto. Supomos que o seu índice de comercialização tenha sido 0,50. Após o seu cálculo, dividimos 1 por esse índice, no caso 1/0.50 e obtemos como resultado o número 2. 

Digamos que o seu produto tenha um custo de produção de R$ 10,00. Para saber o preço recomendado, basta multiplicar 10 por 2, resultando o valor de R$ 20,00.

Além disso, uma outra forma de calcular o custo final do mercado é através do PVV, o preço de venda à vista. Para isso, é interessante incluir a taxa de marcação (TM), que calcula a porcentagem de lucro, o cálculo percentual do custo fixo e o custo de comercialização, que se relacionam aos gastos com impostos e comissões para efetuar a venda do produto. 

Veja a fórmula:

  • TM = 1 – % Custos de Comercialização + % Custo Fixo + % Lucro /100

Após esse cálculo, é necessário considerar o CMV, o custo de mercadoria vendida, que é o valor pago para a compra do produto que será, posteriormente, comercializada ao consumidor. Veja como calcular o PVV, agora:

  • PVV = CMV / TM

Dessa forma, se o seu CMV for R$ 10,00 e o seu TM  0,50, o seu preço de venda à vista será R$ 20,00.

É possível também precificar considerando o Markup, que é um índice baseado no custo de produção. Para obtê-lo basta dividir 1 pelo TM. Veja!

  • Markup = 1 / TM

Nesse contexto, o cálculo do preço de venda seria:

  • PVV = CMV x Markup

Agora que você já entendeu como fazer uma precificação de produtos de forma adequada, veja abaixo quais os pontos mais importantes e que devem ser considerados durante a definição do preço, especificamente no método de dropshipping.

O que é preciso considerar na precificação de produtos no dropshipping?

O dropshipping está relacionado com a venda de produtos de terceiros. Dessa forma, o e-commerce que atua dessa maneira, realiza a venda de um produto e envia essas informações para o fornecedor que, por sua vez, enviará o item para o comprador. O lucro obtido pelo e-commerce será a diferença entre o cobrado na loja virtual e o disponibilizado pelo fornecedor.

Um dropshipping possui diversas vantagens, como iniciar um negócio com menor investimento, a possibilidade de oferecer produtos variados e poder se alocar em qualquer espaço ou região, já que não há necessidade de armazenar produtos em estoque. Apesar desses benefícios, é essencial saber precificar seus produtos no dropshipping para que você não tenha prejuízos.

Dessa forma, veja abaixo o que deve ser considerado na precificação de produtos no dropshipping.

1. Avalie o tipo de produto vendido

Dependendo do setor que sua loja atuar, é necessário estipular uma margem de lucro específica. Um exemplo dessa variação é a comparação entre produtos eletrônicos e de decoração. Enquanto os eletrônicos são comercializados em maior quantidade com uma margem de lucro mais baixa, os produtos decorativos são vendidos em menor densidade e com margens de lucro maiores.

Dessa forma, é necessário avaliar a categoria do seu produto, como ele é vendido e a margem de lucro geralmente aplicada sobre ele.

2. Calcule o lucro do dropshipping

Calcular o lucro das vendas no método de dropshipping pode ser considerado uma tarefa simples, já que basta subtrair o valor vendido pelo que for cobrado pelo fornecedor. Entretanto, diversas situações devem ser consideradas para que o seu negócio não tenha prejuízos financeiros. Veja, abaixo, algumas delas.

2.1. Considere os custos com frete

Os custos de envio para o cliente devem ser considerados em uma loja que faz dropshipping. Os prazos de envio nessa modalidade são, geralmente, muito longos. Por esse motivo, a precificação é importante, já que um valor justo por um produto de qualidade pode ser o único diferencial que o seu serviço tem a oferecer.

Dessa forma, adicionar o frete além do valor do produto é capaz de afastar os clientes que podem optar por uma mercadoria com menor qualidade e custo mais baixo. Nesse sentido, muitos varejistas adicionam ao valor do produto o custo do frete e disponibilizam ao cliente um envio gratuito.

Essa é uma estratégia interessante para não assustar os consumidores e não ter prejuízos com os envios.

2.2. Tenha cuidado com os descontos

Conceder descontos é uma estratégia importante para atrair clientes. Em contrapartida, reduzir o preço de produtos que já possuam um valor baixo não é um bom negócio. Dessa forma, se certifique que seus produtos estão em um valor adequado para que os descontos sejam oferecidos, garantindo assim uma margem de lucro suficiente.

2.3. Avalie o custo das devoluções

A qualidade dos produtos no mercado do dropshipping pode ser um problema para os vendedores. Se você tiver clientes insatisfeitos, o número de devoluções dos seus produtos vai aumentar. Nesse contexto, caso você opte por oferecer uma devolução de forma gratuita, é importante repassar esse custo para as suas vendas.

Uma estratégia importante que é utilizada nesse âmbito é quantificar a porcentagem de devoluções da sua loja e adicionar esse valor como porcentagem de vendas.

Os itens citados são importantes a serem considerados durante o processo de precificação. Ainda nesse contexto, há algumas estratégias particulares do dropshipping que devem ser analisadas na hora da precificação dos produtos. 

Dropshipping: Estratégias específicas de precificação

1. Reajuste fixo do custo

Nesse tipo de estratégia, é adicionado uma margem de lucro predefinida para venda de seus produtos, em geral.

2. Reajuste escalonado do custo

Essa é uma estratégia muito utilizada quando o vendedor possui uma grande variedade de itens disponíveis com diferentes preços. Nesse contexto, é permitido adicionar uma maior margem de lucro aos itens mais baratos e reduzir a margem nos produtos mais caros.

3. Preço de varejo sugerido pelo fabricante

É a maneira mais usada pelos vendedores iniciantes. Utilizando os valores sugeridos, é possível garantir que o preço não está muito acima dos preços empregados no mercado ou muito abaixo, fazendo com que o produto seja competitivo e, ao mesmo tempo, lhe traga um lucro satisfatório.

4. Preço de dropshipping psicológico

Essa técnica é muito empregada em diversas lojas, não apenas em e-commerces, e ocorre quando o varejista atribui um determinado valor que, psicologicamente para o cliente, é considerado inferior. Um exemplo é definir um produto por R$ 9,99 em vez de utilizar R$ 10,00. A diferença é mínima, porém, por estímulo psicológico, pode acarretar mais vendas para a sua loja.

Conclusão

A precificação de produtos pode ser um desafio para muitos empreendedores. Assim, é importante considerar diversos fatores para que o valor estipulado seja justo e que não acarrete prejuízos econômicos para sua loja virtual. 

A precificação de produtos da maneira correta pode alavancar suas vendas. Mas o que acha de aumentar, mais ainda, as vendas da sua loja virtual? Assista esse vídeo com dois especialistas no assunto e seja um empreendedor de sucesso!