plano de marketing

Hoje vamos falar sobre um ponto muito importante em termos de vendas: o plano de marketing.

Com o aumento da concorrência na maioria dos nichos do mercado e o desenvolvimento imparável da tecnologia e do mundo digital, é cada vez mais necessário que uma empresa invista em marketing.

Mas fazer marketing eficiente e que gera resultados não é tão simples. As alternativas de marketing são inúmeras e não param de se expandir, notadamente na Internet, porém é necessário elaborar um plano de marketing para realmente fazer sua empresa crescer. Esse planejamento estratégico vai ser a base de todas as ações de marketing da organização, delineando o caminho até atingir seus objetivos.

O marketing, hoje, não é apenas uma ferramenta de apoio, mas de crescimento. É a arma mais poderosa para se sobressair em meio ao oceano de concorrentes.

Para facilitar sua leitura, separamos o conteúdo em tópicos:

Vem com a gente e descubra como criar um plano de marketing eficiente, aumentando a conversão de clientes e vendas e valorizando sua marca no mercado.

O que é um plano de marketing?

Um plano de marketing consiste essencialmente em um plano de ações de marketing em uma organização, com o intuito de chegar a certo objetivo.

Um plano de marketing pode se voltar para:

  1. Uma marca;
  2. Um produto;
  3. Um serviço.

Este planejamento vai guiar todas as estratégias da empresa, como uma ferramenta de gestão destinada a manter a competitividade da organização em seu nicho de mercado.

Portanto, um plano de marketing trata de estratégias competitivas de marketing para orientar as ações de uma organização, no sentido sempre de aumentar vendas e conquistar mais clientes fiéis.

Exemplo de plano de marketing

Em geral, os planos de marketing de uma empresa são confidenciais, por isso é difícil ter acesso a eles. Porém, na internet podemos encontrar alguns exemplos.

Um exemplo de plano de marketing bem-sucedido e de longo prazo é o da Coca-Cola. Em dois vídeos, a Coca-Cola mostrou como criou um plano de marketing de longo prazo, aproveitando as oportunidades de um novo contexto de consumo de mídia por parte do consumidor.

O que pretende a Coca-Cola com isso?

Dar valor ao seu público, visando a duplicar o consumo do produto até 2020. O responsável pela criação da visão global e da estratégia das marcas da The Coca-Cola Company é Jonathan Mildenhall, vice-presidente de Estratégia de Publicidade Global e Excelência Criativa da empresa.

É ele quem conta, nos vídeos, de que maneira a Coca-Cola aproveitou oportunidades para definir uma narrativa interativa e dinâmica voltada a seu consumidor. Essa narrativa procura se adequar ao comportamento do novo consumidor, e se baseia, nas palavras de Mildenhall, na premissa de que “cada ponto de contato com um cliente deve contar uma história emocional”.

Assista aos vídeos a seguir e entenda o plano de marketing da Coca-Cola:

Importância de se ter um plano de marketing

Mas, afinal, qual a real importância de um plano de marketing para sua empresa?

Um planejamento de marketing permite elaborar estratégias em busca de um ou mais objetivos. Como dissemos, passou o tempo em que marketing significava, apenas, apoio às vendas. Hoje, ele é a principal ferramenta utilizada para alavancar as vendas de uma empresa.

Um plano de marketing permite analisar a situação atual da sua empresa, tanto fatores internos como externos – muitas vezes, utiliza-se a Matriz SWOT para determinar oportunidades, ameaças, forças e fraquezas da organização.

O plano de marketing também deve possibilitar o conhecimento do público-alvo: não apenas informações básicas como gênero, idade e posição social, mas suas rotinas, seus comportamentos, seus problemas, necessidades e desejos. É aconselhável que você crie uma ou mais personas para entender seu consumidor.

As personas são personagens fictícios, baseados na realidade, que mostram hábitos, valores, costumes e crenças de seu cliente ideal.

Além disso, o plano de marketing viabiliza a análise dos concorrentes: o que eles estão fazendo? Como você pode se diferenciar deles, destacando o valor de seus produtos e serviços?

O plano de marketing é baseado nos objetivos da empresa e foca no cliente e no mercado, determinando as ações mais apropriadas para atender os seus clientes nos quesitos:

  1. Produto;
  2. Preço;
  3. Praça;
  4. Promoção.

O marketing 5.0, tido como o mais atualizado, procura atingir o emocional do público, convertendo-os em “embaixadores da marca”. Nesse marketing, a empresa apoia causas e tem responsabilidades ambiental e social. Através de um marketing sensorial, visa a influenciar os 5 sentidos do público.

O plano de marketing, portanto, simplesmente orienta todas as ações estratégicas da empresa no mercado, como um mapa. É claro que ajustes podem e devem ser realizados conforme houver necessidade, e para isso a organização precisa ficar de olho aberto tanto em relação ao ambiente interno quanto ao externo, percebendo novas oportunidades e ameaças.

Passos importantes para elaborar um plano de marketing

Para criar um plano de marketing eficiente, em primeiro lugar sua empresa precisa conhecer bem o nicho de mercado em que atua.

Afinal, as escolhas definidas no plano de ação influenciam tanto o planejamento como a execução das campanhas. Tais ações devem condizer com o contexto do mercado, assim como com suas tendências. Quer dizer, o plano precisa definir como sua empresa vai se posicionar no mercado.

O objetivo do plano de marketing sempre é fazer com que a participação da empresa no mercado aumente, refletindo em mais vendas, mais clientes fidelizados e maior valor de marca.

Vejamos alguns passos importantes para criar um plano de marketing:

Planejamento

Este é o primeiro passo para elaborar um plano de marketing. Aqui, você vai delimitar objetivos e metas a serem atingidos na execução do planejamento.

Analisar o nicho de mercado

Para fazer o plano de marketing, a organização deve saber quais são os fatores, internos e externos, que influem seu nicho de mercado. Precisa se perguntar quais são seus pontos positivos e negativos diante do mercado em que atua.

Esta análise do segmento de mercado vai gerar resultados tanto a curto como a longo prazos. Por sua vez, esse segmento pode se dividir em macro e micro ambiente, os quais influem na empresa.

  • Macroambiente: economia, jurídico, política, cultura, tecnologia, demografia, fatores sobre os quais a empresa geralmente não tem muito controle;
  • Microambiente: ambiente interno da organização: clientes, fornecedores, intermediários, concorrência e público potencial, chamados stakeholders da empresa.

Delimite seu público-alvo e entenda seus clientes

Toda empresa precisa conhecer seu público-alvo (definindo, assim, suas personas) e seus clientes para criar um plano de marketing eficiente.

O plano de marketing do seu negócio precisa ser focado em atingir diretamente o consumidor em potencial. Esse processo exige avaliação constante e minuciosa do mercado, atentando ao comportamento dos clientes com o intuito de detectar e satisfazer suas necessidades e desejos através de seus produtos ou serviços.

Clientes satisfeitos, com boa experiência de compra, tornam-se clientes fiéis à sua empresa.

Avalie os concorrentes

O que a concorrência está fazendo? Como você pode fazer melhor, ou diferente, e se destacar? Quais são os pontos positivos e negativos dos seus maiores concorrentes? O que eles fizeram que não deu certo? (Não repita!).

Conhecer os concorrentes dá à sua empresa a possibilidade de agregar diferencial ao que você vende e à sua marca. No entanto, para conhecer a concorrência e monitorá-la, você precisa primeiro saber exatamente qual é a posição do seu negócio no mercado.

Lembre-se de que o consumidor está se tornando cada vez mais exigente, por isso cuidar da imagem no mercado e atentar para o atendimento ao cliente são pontos essenciais.

Determine estratégias e ações

Qual é mesmo o objetivo principal do seu plano de marketing?

A partir dele, você vai determinar as estratégias e ações da sua empresa. Sendo assim:

  • seja realista;
  • associe as ações de marketing às metas e aos objetivos definidos;
  • conheça a realidade da sua empresa;
  • seja criativo;
  • avalie as melhores ações de marketing: viral, de guerrilha, outbound, inbound, digital, etc.
  • inove sempre!

Determine um cronograma

No plano de marketing, você vai precisar definir um cronograma para acompanhar a execução das ações.

Isso significa acompanhamento e levantamento de resultados, avaliando o que deve ser ajustado no planejamento estratégico.

O cronograma, enfim, define o timing de cada ação do plano, considerando o que vai ser executado, por quem e quais os recursos necessários.

Acompanhe seu cliente

Isso significa o pós-venda: não basta realizar o negócio, é necessário monitorar o cliente, se está satisfeito, quais são seus desejos, visando à fidelização do mesmo. Um cliente satisfeito e fiel vai indicar sua empresa e seus produtos ou serviços a outros clientes; ao contrário, um consumidor insatisfeito vai denegrir sua imagem.  

Por fim, ao criar um plano de marketing não deixe de atentar aos detalhes, revisando cada ponto com sua equipe (é bom que haja mais de uma pessoa envolvida no processo, ou seja, diferentes olhares). Se possível, tenha um bom analista de marketing para ajudá-lo.

Dicas para um plano de marketing de sucesso

Agora que você sabe quais os principais passos para a criação de um plano de marketing, que tal conhecer algumas dicas extras para fazer um planejamento de sucesso, com resultados que atendam aos seus objetivos?

Vamos lá:

  • quais são seus recursos materiais e intelectuais em relação ao negócio? Coloque no papel, em detalhes, tendo em vista o objetivo pretendido;
  • faça um planejamento financeiro do seu marketing: o quanto você vai gastar por mês, trimestre ou ano? Veja se os investimentos estão dando certo, e diminua ou exclua caso não;
  • não deixe de investir em campanhas de cliques pagos, que é uma forma eficiente de marketing digital se você souber como criar anúncios para o seu negócio;
  • tenha metas realistas, baseadas na situação do mercado e em seus recursos, evite frustrações;
  • procure ter uma equipe de gerenciamento de tarefas e gestão, se possível;
  • defina estratégias de comunicação com o público e os clientes: seja acessível, esteja pronto a responder dúvidas e passe segurança para o consumidor: você precisa focar na pré-venda, na venda em si e no pós-venda;
  • admita seus pontos fracos e tente corrigi-los ou atenuá-los, na medida do possível;
  • foque em um ou outro diferencial, afinal não se pode ter tudo;
  • faça um plano específico para reter clientes: atente aos clientes já conquistados, pois fidelizar clientes é mais fácil que conquistar clientes começando do zero;
  • procure fazer com que seus colaboradores fiquem satisfeitos, ou eles podem manchar sua imagem;
  • tente engajar todos os seus colaboradores no negócio;
  • invista em redes sociais para divulgação e contato com o público;
  • faça revisões periódicas do plano de marketing;
  • procure parceiros para sua empresa: outras empresas, por exemplo, ou pessoas influentes que ajudem a agregar valor à sua marca;
  • faça um programa de indicações para os clientes: clientes satisfeitos que indicam um produto, serviço ou empresa são uma das fontes mais valiosas de leads;
  • saiba como lidar com clientes insatisfeitos que entrem em contato, amenizando sua má experiência de compra de alguma forma;
  • considere os preços a longo prazo: a precificação estratégica é um ponto muito importante em um negócio, e você deve pensar neles não só no presente, embora seja impossível prever com exatidão o que o futuro lhe reservará;
  • tenha ações pré-definidas para serem utilizadas caso necessário;
  • faça prognósticos financeiros para o marketing: planeje as finanças, pois o setor da economia simplesmente define se uma empresa vai ou não continuar existindo;
  • atente-se para a métrica do Retorno Sobre Investimento (ROI).

Ferramentas que auxiliam a elaborar um plano de marketing

Por fim, que tal conhecer 5 ferramentas que podem ajudar você a criar seu plano de marketing? Elas podem ser muito úteis, se forem bem utilizadas:

1. Missão, Visão e Valores:

Permite que a empresa saiba seu papel na sociedade e seus objetivos

2. Análise SWOT:

Detecta os pontos fortes, fracos, as oportunidades e ameaças do seu negócio, de maneira que você pode criar um plano de ação para diminuir os riscos e aumentar as possibilidades de sucesso do empreendimento;

3. 5 Forças de Porter:

Proporciona uma visão abrangente da concorrência, e como tirar vantagem dela;

4. Matriz BCG:

Avalia o ciclo de vida de um produto, permitindo gerir marcas e criar estratégias, em especial voltadas a vendas;

5. Criação de metas para pequenas e médias empresas:

Clareia os objetivos e o indicador de metas, traduzindo com simplicidade ferramentas de gestão estratégica.

Pesquise sobre cada uma destas ferramentas e outras. Fique ligado em nosso blog, que será um grande aliado para empreendedores no ambiente digital principalmente.

Esperamos que você tenha gostado do nosso conteúdo sobre plano de marketing. Você pode ganhar mais dinheiro e evitar desperdícios financeiros e falhas estratégicas ao criar um bom plano de marketing.

Deixe sua opinião ou dúvida! Se gostou, compartilhe!

Aproveite e assista à nossa sequência de vídeos sobre marketing direto, com dois grandes especialistas no assunto.