página de vendas

Se você trabalha com e-commerce ou vende algum produto como afiliado, provavelmente já ouviu falar em página de vendas.

Mas você sabe realmente o que é uma página de vendas, e como ela pode lhe ajudar a conquistar mais conversões e vendas?

Neste artigo, você irá descobrir tudo sobre página de vendas: o que é, exemplos, importância e como fazer uma página de vendas impactante e eficiente, de acordo com seus objetivos.

Para melhor organizar sua leitura, separamos o artigo em tópicos:

O que é uma página de vendas?

A página de vendas tem como principal objetivo, é claro, realizar vendas. É o ponto de contato através do qual você vai fazer o cliente comprar seu produto ou serviço.

Trata-se de uma página na internet, em que você apresenta um produto ou serviço indicando suas características, seus benefícios e outros aspectos persuasivos, com o intuito de levar o visitante a realizar a compra.

Uma vez que o usuário se interesse pelo que você está ofertando, ele é dá um clique e é levado a uma página de checkout, em que define a forma de pagamento e envia seus dados.

A negociação em si não é feita na página de vendas, tampouco o produto ou serviço são disponibilizados nela, apesar da palavra “vendas” no termo.

Mas como você conseguir captar o cliente e realizar a venda? Através de um bom copywriting.

O copywriting

O segredo de uma página de vendas eficiente é o copywriting.

Copywriting é qualquer comunicação que tenha o objetivo de provocar uma ação, e é provavelmente a habilidade mais importante em termos de marketing direto. Corresponde a um conjunto de técnicas, sendo a copy de vendas (texto persuasivo) o produto da aplicação do copywriting.

Muitas pessoas acham que não conseguem vender na internet porque não sabem como aumentar o tráfego, mas na verdade ele quase nunca é o maior problema, e sim dois aspectos:

  1. oferta;
  2. copy de vendas.

A estrutura de uma página de vendas ideal varia de acordo com o nível de consciência do público-alvo e da sofisticação do mercado de atuação. Por exemplo: se você quer vender para pessoas que já decidiram comprar o seu produto ou serviço, é recomendável quase sempre que não utilize uma longa história na copy.

Por outro lado, se você pretende vender para um público que não reconhece nem mesmo que possui um problema, a história sobre o seu produto/serviço e como isso pode ajudar as pessoas de alguma forma é essencial na página de vendas.

Exemplo de página de vendas

Nada melhor que um exemplo para você compreender melhor um conceito.

Abaixo, temos o exemplo de uma página de vendas, com o nosso curso Negócio em 21 dias.

Note as informações de escassez (veja mais adiante): “Condição Especial Por Tempo Limitado – CLIQUE AQUI”, e a chamada principal com destaque para o nome do curso, especificando o que ele pode fazer por você.

Mais abaixo, um vídeo: vídeos ajudam muito em conversões em páginas de venda. Rolando a tela, temos informações de contato direto por telefone, o botão de compra e o destaque da pessoa que ministra o curso. Muitas páginas de venda de cursos utilizam a figura do autor do curso como ponto central para afirmar a credibilidade e qualidade do material.

Após a apresentação de Caio Ferreira, temos depoimentos em vídeo:

Agora, a página de vendas detalha como funciona o curso em um texto que utiliza recursos visuais para complementar:

A seguir, mais depoimentos em vídeo (por vídeo há maior credibilidade), e mais explicações sobre o treinamento:

Mais informações para dar segurança ao potencial cliente, detalhadas em cada dia do curso:

Depois, a quebra de possíveis objeções e dúvidas:

Observe, abaixo dos vídeos, uma seção de perguntas mais frequentes em texto.

Agora vem a parte do bônus, um recurso bastante utilizado em páginas de vendas:

Nesta parte, há 7 cursos que você ganha gratuitamente ao adquirir o curso principal, e que, separadamente, são pagos.

Por fim, a reafirmação de que o curso pode ajudar o usuário:

Por fim, mais texto persuasivo e depoimentos em vídeo:

Mais abaixo, as garantias:

Reforço da escassez do produto:

E, agora, o reforço da promoção e o botão de compra:

No fim, temos mais depoimentos em vídeo e links sobre política de privacidade, termos de uso, avisos legais e regras de reembolso, assim como informações sobre a autoria do curso.

E esta é a página de vendas do curso Negócio em 21 dias. Você pôde verificar a grande quantidade de depoimentos em vídeo e a importância dos bônus concedidos, assim como da promoção “POR TEMPO LIMITADO”.

A importância de uma boa página de vendas

A importância de ter uma boa página de vendas está ligada à conversão de clientes e à realização de vendas. Possibilita a valorização de seu produto, serviço ou da sua marca.

Ao contrário das landing pages, cujo objetivo principal é chamar para uma ação (baixar um e-book grátis ao se cadastrar, por exemplo), a página de vendas apresenta o produto diretamente e tem como meta realizar a venda.

Através da página de vendas, o usuário pode ter o primeiro contato com sua oferta e perceber uma necessidade ou um desejo, ou então, já tendo conhecimento prévio do produto ou serviço, conhecê-lo melhor e ser convencido a comprá-lo.

Estrutura de uma página de vendas e a importância de cada elemento

A estrutura de uma página de vendas, como falamos, depende do nível de consciência que o público-alvo tem do seu produto ou serviço.

Uma das sequências mais utilizadas para uma página de vendas é a seguinte:

1 Chamada de atenção

Geralmente um título e subtítulo. O título com texto em caixa alta destacados que chamam para a página. O subtítulo um pouco menor, contendo rápida explicação sobre o que vai ser apresentado na página.

2 Vídeo de vendas

Um dos melhores recursos de marketing para páginas de venda, são preferíveis a textos cansativos. Crie uma apresentação a partir do seu conteúdo e grave a tela do computador, por exemplo utilizando o Camtasia Studio. Você também pode colocar uma pessoa apresentando o produto ou serviço, às vezes o próprio vendedor, como no caso do Caio Ferreira.

Muitas páginas de venda apresentam apenas uma headline (um título), à qual se segue um vídeo e um botão de compra. Então, o vídeo precisa ser bem elaborado e abordar o conteúdo de forma detalhada e persuasiva.

3 Botão de compra

O botão de compra deve ser destacado e atrativo.

É recomendável ter recursos adicionais como esconder uma pop-up de captura, que aparecerá logo que o usuário clicar no botão, só deixando o lead prosseguir caso forneça seus dados, os quais podem ser utilizados para remarketing.

Resumindo: o botão de compra precisa ser chamativo e ter uma boa chamada para ação para gerar conversão.

4 Benefícios do produto

Aqui você vai falar sobre os benefícios do produto, enfatizando por que ele tem qualidade e por que o usuário deve adquiri-lo. Seja persuasivo e criativo.

5 Prova social

Prova social nada mais é que depoimentos de seus clientes.

Uma vez que o usuário vê que seu produto ou serviço resolveu a dor de outros, isso dá a ele confiança e quebra suas objeções.

Cuidado, no entanto, com o excesso de depoimentos. E, principalmente, JAMAIS UTILIZE DEPOIMENTOS FALSOS OU COMPRADOS, o que é fácil de ser identificado e pode abalar de forma extremamente negativa sua imagem. Se não tiver depoimentos, não utilize nenhum.

Você pode pedir depoimentos a seus clientes, aqueles que você sabe que ficaram satisfeitos com a compra.

6 Botão de compra

Mais uma vez, na sequência da página, você pode colocar o botão de compra, chamando para a ação.

7 Bônus

Algumas pessoas realizam a compra proposta apenas por causa dos bônus. Isso ocorre bastante em produtos relacionados a marketing.

Um bônus que complemente o produto costuma elevar a taxa de conversão de clientes.

8 Escassez

Ponto importante: seu produto não deve ser ilimitado. Deixe claro ao seu cliente que a oferta é por tempo limitado ou que aquela pode ser sua única oportunidade de adquirir seu produto, ou não vai conseguir resolver sua dor.

Você também pode estipular um número de vagas. O importante é destacar a oportunidade ofertada.

9 Garantia

A lei determina 7 dias de garantia de dinheiro de volta, se o cliente não se mostrar satisfeito com o produto ou serviço adquirido.

Por isso, lembre o usuário que ele tem o direito de receber seu dinheiro de volta, isso ajuda bastante na conversão.

Caso receba um pedido de reembolso, faça-o o mais rápido possível, e evite discutir com clientes insatisfeitos: invista em encontrar novos.

10 Botão de compra

Por fim, você pode encerrar a página de vendas com, mais uma vez, o botão de compra. Nem todos os botões de compra precisam ser iguais na página, é claro, mas cuidado com os excessos visuais.

Falando em visual, vamos ver como ele é importante para sua página de vendas.

A importância de um bom layout

O layout ou design de uma boa página de vendas evita a poluição visual. Não há uma confusão de botões coloridos e ofertas que “saltam na cara”. Em vez disso, é sóbrio e com o máximo de informações possíveis sobre o que é ofertado, incluindo formas de pagamento, devolução (se houver), como funciona, características etc.

Depoimentos de clientes satisfeitos são sempre bem-vindos, bem como garantias de credibilidade (pagamento seguro e qualidade, por exemplo).

Utilize imagens de boa qualidade, e faça testes com a página de vendas, mudando textos, alterando a headline e medindo os resultados. Assim, você vai descobrir o que funciona e o que não funciona para converter clientes.

Você pode contratar um designer para criar sua página de vendas ou recorrer a uma ferramenta para criação de páginas de venda. Existem várias disponíveis na Internet, como a OptimizePress.

Falando em criar a página de vendas, vamos ver como criar uma, na prática, que seja eficiente e tenha uma boa taxa de conversão.

Como fazer uma página de vendas?

Primeiramente, começamos com o conceito de copyboarding, que vai gerar a estrutura básica da página de vendas.

Copyboarding

Faça um brainstorm de todas as possíveis objeções que vão aparecer na cabeça do prospect quando ele ler a headline. Organize-as na ordem em que vão surgir, escolhendo somente as que forem mais relevantes. Você pode fazer esse processo por si só, mas o ideal é que ao menos mais duas pessoas participem como copywriters.

Agora, faça subtítulos para quebrar cada uma das objeções, sem levantar a objeção. Se a pessoa ler somente os subtítulos, vai ter entendido como a solução funciona. Esses subtítulos devem levar o leitor da promessa na headline à oferta.

Abaixo de cada subtítulo, coloque elementos que provem o que o subtítulo afirma e alguns benefícios. Tome cuidado, ainda, para que a copy não fique muito densa e com excesso de palavras. Se seu produto e sua oferta forem bons, você não vai precisar de muito texto.

Resumindo, prefira uma página leve, escaneável e com blocos de texto. O essencial é que o tamanho da sua copy seja o ideal para guiar o prospect na jornada de compra.

Advertorial

Advertorial é um artigo que parece ser um conteúdo normal, como uma matéria jornalística, mas que na verdade é um conteúdo pago escrito para promover um produto ou serviço.

Os anúncios publicitários na internet surgiram para que as empresas anunciem seus produtos e serviços em sites que produzam receita quando alguém clique no anúncio. Clicando, o usuário vai para o site de vendas e faz a compra.

Os advertoriais são eficientes porque lembram uma matéria jornalística, e muitos leitores não distinguem se o conteúdo é jornalístico ou promoção paga. Por isso, algumas plataformas exigem que o anunciante informe em sua página que o conteúdo se trata de um advertorial ou publieditorial.

Geralmente se relacionam à publicidade nativa: dizem-se informativos, mas pretendem vender algo. Podem conter imagens, vídeos, gráficos e texto, incluindo histórias promovidas e conteúdo patrocinado em redes sociais, além de anúncios que aparecem em mecanismos de busca.

O consumidor acaba consumindo os advertoriais “com a guarda baixa”, interessado na informação, vindo a se envolver na solução ofertada.

Existem basicamente dois tipos de advertoriais na internet:

  1. Artigo relatando o caso de alguém que resolveu um problema muito comum, atraindo cliques de pessoas que têm o mesmo problema. São mostradas muitas provas de que o produto ou serviço é eficiente, explicando o mecanismo, apresentando fotos e muitas provas sociais. Tudo em um contexto jornalístico, escrito em terceira pessoa, que leva o usuário até a página de vendas;
  2. Lista de produtos dentro de algum contexto, por exemplo: “10 produtos que toda mãe de primeira viagem precisa ter em casa”. Cada um dos produtos é listado no artigo, com imagens atrativas, descrição e, por fim, chamada para a ação: clicar e ir até a página de vendas. Esses advertoriais são menos utilizados, e, em geral, para tráfego menos consciente do problema, com uma abordagem mais indireta.

Tráfego

O processo de venda começa no anúncio, o que chamamos de pré-sell. Por isso, os anúncios em vídeo funcionam tão bem ao mostrar o resultado do produto de forma rápida e fácil.

Cada canal de tráfego possui um paradigma diferente, alcançando prospects em diferentes momentos da jornada de compra.

São eles:

Para terminar, lembre-se de que, mesmo que não consiga realizar uma venda na primeira oportunidade, você pode criar uma relação com seus leads. Por exemplo, através de uma sequência de e-mails de engajamento que, uma hora, vai fazer com que você seja lembrado. Assim, o lead irá realizar a compra mais facilmente e poderá se tornar um cliente fiel.

E então, gostou do nosso material sobre página de vendas? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe seu comentário! E, se gostou, compartilhe!

Aproveite e se inscreva em nossa lista de e-mails e aprenda mais sobre gestão de negócios, marketing e empreendedorismo com quem sabe e é referência no assunto.

Até mais!