o que é benchmarking

Quando começamos a estudar e pesquisar para melhorar o nosso negócio digital, encontramos muitos termos diferentes que falam de ações importantes que devemos ter, se queremos ser bem-sucedidos. Um desses termos é o “benchmarking”.

Para a sua experiência ficar ainda melhor, navegue pelos links abaixo:

O que significa benchmark?

Benchmark significa “referência” em português. Benchmarking, portanto, seria algo como “buscando referências” para o nosso negócio.

Mas como assim, “buscando referências”?

Digamos que eu trabalhe com arranjos florais e buquês. Minha empresa acabou de nascer. Ainda sou uma empresa de porte pequeno, mas quero crescer e tenho potencial para isso.

Mas tenho dúvidas quanto à vários aspectos de meu negócio:

  • Meu trabalho será só regional ou consigo expandir? Como faço isso?
  • Se expandir o negócio para outros estados, como isto se dá?
  • Como me comunico com meu público? Onde divulgo meu serviço?
  • Em qual rede social encontrarei o meu nicho: Instagram, Facebook, Blogs, Youtube?
  • Meu trabalho pode ser descentralizado através de parceiros? Como faço isso?

Por exemplo, posso estudar como trabalham duas grandes empresas do segmento: Giuliana Flores e Flores Online. Posso procurar outras empresas do segmento que não tem tanta visibilidade, para comparar e ver o que elas não fizeram.

Ou seja, vou buscar referências de bons resultados em empresas similares à minha, para poder adaptar ações que dão resultado e crescer no meu negócio.

O Benchmarking é uma prática que se iniciou em grandes empresas tradicionais e foi sendo transportada para as lojas virtuais, ou mesmo empreendimentos mistos (loja física + loja virtual).

Aliás, cabe falar aqui que é recomendado também buscar referência em empresas bem-sucedidas que não sejam do mesmo ramo de atuação, mas compartilhem algumas características. Ou seja, podemos aprender de várias formas, basta estarmos atentos.

Pensar “fora da caixinha” também é necessário

Nem todas as soluções para nossos problemas estão em empresas do mesmo segmento.

Nem todos os problemas de nossa empresa são gerados pelas concorrentes também.

A Coca-Cola descobriu isso quando começou a perder mercado para empresas de sucos naturais e água mineral.

Seria a mesma coisa se minha empresa de arranjos de flores e buquês estivesse mirando a concorrência com a Giuliana Flores ou a Flores Online, e descobrisse que está perdendo mercado para empresas de flores artificiais perfeitas ou terrários decorativos (que os clientes gastam uma só vez, não murcham e não estragam).

Ou seja, pense no óbvio, mas exercite pensar além. Já imaginou se os arranjos de flores começassem a ser substituídos por arranjos de velas decorativas, e a empresa só se desse conta quando perdesse mais de 70% dos clientes?

Sim, pensar fora da caixa é uma “fábrica de ideias absurdas”. Mas é deste exercício que nasceram  viagens a outros planetas, comunicação à distância sem nenhum fio (a nossa internet) e outras maravilhas que vemos hoje.

Há várias formas de se fazer Benchmarking, e é disso que vamos falar agora.

Tipos de Benchmarking

Vamos falar de “tipos” de benchmarking, mas é importante que você entenda: ao usarmos referências de outras empresas para o crescimento de nosso negócio, vamos mesclar todos eles, em maior ou menor grau.

Benchmarking de Cooperação

Neste tipo de Benchmarking, o segredo NÃO É a alma do negócio. Para que ele ocorra de verdade, é preciso que haja parceria real com a(s) outras(s) empresa(s) analisada(s).

Para um bom processo de benchmarking acontecer, é necessário:

  1. Haver o compartilhamento de informações entre as empresas que formaram parceria, com generosidade (e não medo de  “ser usado”)
  2. Que as informações compartilhadas sejam verdadeiras, atuais, confiáveis.
  3. Entender que cada empresa tem uma “alma” diferente – propósito, tipo de liderança, missão – e os processos bem-sucedidos que encontramos precisam ser adaptados à alma da nossa empresa, e nunca copiados sem essa análise;
  4. Comparar o desempenho de seu negócio com o outro, com o foco em identificar falhas operacionais e corrigir as ações necessárias – ou aprender com alguma falha na outra empresa, e evitar na sua.

Usando o exemplo da nossa empresa de arranjos de flores e buquês, eu posso entrar em contato com uma das empresas que já dominam este mercado e solicitar uma visita ou entrevista à empresa.

Ao conversar com o pessoal da empresa, posso explicar o que venho desenvolvendo e levar perguntas sobre as dificuldades que venho enfrentando. Quando explico meu processo, estou também compartilhando ideias com a outra empresa.

Digamos que eu tenha dificuldades com a parte operacional do processo, mas tenha uma boa divulgação de minha marca. Em pouco tempo terei problemas, pois terei mais clientes do que posso atender, compreende?

Em compensação, a outra empresa tem uma logística incrível, mas não está sabendo usar as ferramentas virtuais de marketing.

Vou aprender na empresa como atender a demanda de clientes que gerei – e posso ajudar a empresa ensinando como alcanço meus clientes. Reciprocidade, aprendizado mútuo.

Benchmarking Internacional

Com o mundo na palma de nossa mão, é fácil buscarmos dados de empresas estrangeiras do mesmo nicho que o nosso, entender suas estratégias frente ao que o público pede (tendências de mercado), e adaptar à nossa realidade.

Devemos nos lembrar que o panorama socioeconômico do país de origem das empresas é diretamente ligado à sua forma de atuar no mercado. Daí o fato de termos de adaptar à nossa realidade, e não “copiar” as ações e estratégias.

Benchmarking Competitivo

Aqui saímos do paraíso das parcerias ideais e do Benchmarking como trocas abertas, para entendermos que empresa nenhuma dará  ou ensinará todas as suas práticas bem-sucedidas.

Ainda assim, é possível buscar as estratégias campeãs, estudá-las e aplicar em sua empresa ações diferenciadas e que superem a concorrência. Veremos algumas ferramentas mais adiante.

Benchmarking Interno

Quando uma empresa possui diversas filiais e os desempenhos são diferentes de uma para outra, estuda-se quais são as práticas que as diferenciam, para serem replicadas nas outras.

Por exemplo, uma marca famosa de Donuts no Japão tem uma estratégia de criar promoções ligadas ao consumo fidelizado dos clientes, dentro de um período de 2 meses, por exemplo. O fluxo de clientes fidelizados é contínuo, pois os brindes são funcionais e com design bonito, ou seja, todos querem. E não importa se o preço dos “donuts” são elevados, comparados a outros doces.

No Brasil, entretanto, muitas lojas da rede fecharam por falta de clientela, pois o preço dos donuts não é convidativo para uma boa parte da população, e não há uma contrapartida atrativa.

Concorda que se as filiais brasileiras estudarem a estratégia de marketing das japonesas e adaptá-las (por exemplo, devido ao poder aquisitivo, estendemos os prazos da promoção), as vendas podem crescer?

Pois isto é uma aplicação do Benchmarking.

Benchmarking Funcional

Lembra quando falamos de compararmos nossos processos operacionais também com empresas de segmentos diferentes do nosso?

Pois é desta forma que conseguimos soluções criativas, inteligentes e adaptamos soluções e técnicas destas empresas à nossa.

Digamos que  temos um negócio de venda de objetos colecionáveis. Enfrentamos problemas sérios na entrega de produtos quando os Correios entram em greve, custo com o transporte salgado, além de sofrermos com profissionais desqualificados para a embalagem das peças, que são frágeis.

Ao buscarmos empresas para referência de serviços, encontramos uma loja que vende peças de porcelana e cristal, muito bem qualificada pelas entregas de seus produtos, pela pontualidade e pelas mercadorias chegarem intactas.

Entramos em contato com a empresa, solicitamos a visita ou uma videoconferência, por exemplo, com o responsável do setor, para entendermos como conseguem esta “façanha”.

Acabamos descobrindo que existem empresas que oferecem toda a logística de entrega de produtos frágeis, desde a busca das mercadorias conosco, embalagem profissional, e convênio não só com correios como com outros serviços courier.

Também teremos o benefício de contar com preços iguais ou menores do que já pagamos, para ter todos os serviços acima (quando antes teríamos que ter pessoal para embalar, levar aos Correios e não contar com outras opções de entrega).

Benchmarking Ambiental

Sustentabilidade é a palavra deste século. E esperamos que dos próximos também. Isto se reflete no investimento de muitas empresas em práticas que causam baixo impacto ambiental.

O público consumidor ama empresas que tenham esta preocupação.

Não é à toa que grandes marcas de refrigerante vêm investindo na produção de garrafas pet biodegradáveis para os próximos anos. Não é à toa que embalagens recicláveis, reutilizáveis, estão em todos os mercados.

Empresas com práticas sustentáveis ganham visibilidade.

Também podemos ver isto na indústria alimentícia, quando as marcas indicam que teores de açúcar e sódio em refrigerantes, ou sal em condimentos e pratos prontos diminuíram. O grande apelo é “igual ao feito em casa”, “saudável”, pois nós também fazemos parte deste “meio ambiente” e do “ecossistema”.

Outro segmento onde podemos encontrar exemplos interessantes é no de vestuário: solas de sapatos feitas de pneus reciclados? Tem. Tecidos feitos de garrafas pet? Tem. Coleções de jeans feitas com uso de água reutilizada, e em quantidade reduzida? São inúmeros exemplos.

Buscar as soluções que outras empresas já usam para não poluir, despoluir, diminuir as toneladas de lixo que colocamos fora diariamente, com certeza refletirão na imagem e aceitação da sua marca.

O passo a passo para fazer o Benchmarking

ideias de produtos para vender

Um benchmarking é como um processo de “coaching” pelo qual uma pessoa passa.

Digamos que um empresário tenha uma dificuldade pessoal em seu papel de liderança.

Ele vai contar com um “coach”, um profissional, que o ajudará a fazer uma análise de suas capacidades e fraquezas, enxergar seus “pontos cegos” e definir estratégias e ações para que haja uma mudança de comportamento e de ações.

Este empresário se tornará uma pessoa e um líder melhor.

Da mesma forma, uma empresa que se submete ao Benchmarking precisa:

  • Analisar seus métodos, práticas e posicionamentos no mercado. É uma “autoanálise” da empresa;
  • Buscar um modelo de empresa de seu setor para ser seu modelo de sucesso. No coaching, a pessoa repete hábitos de seu modelo. Na empresa, repetirá ações e estratégias, adaptando-as à sua realidade;
  • Coletar as informações sobre as empresas modelo, através dos diversos tipos de prática de benchmarking (acima). No coaching, uma entrevista com seu modelo, ou a leitura da biografia seria uma saída. Na empresa, fazer uma parceria, pesquisar com ferramentas digitais disponíveis são algumas formas possíveis;
  • Comparar os dados coletados das empresas com o que foi visto na “autoanálise” da própria empresa;
  • Definir ações, metas de desempenho e datas limite para a implementação das melhorias necessárias na empresa;
  • Aplicar as ações e avaliar continuamente os resultados para alinhar com a meta de desempenho desejada.

O benchmarking é uma ferramenta usada estrategicamente para melhora e crescimento contínuo de sua empresa, em todos os níveis: financeiro, marketing, produção, relacionamento com o público etc.

Só podemos mudar aquilo que conhecemos. Isto é uma verdade para pessoas e para empresas.

Ferramentas digitais para fazer Benchmarking

O Benchmarking hoje é largamente aplicado nas empresas virtuais, no e-commerce. Tudo o que falamos neste artigo pode ser adaptado ao mundo virtual. Ao invés de visitar uma empresa, que tal coletar dados com ferramentas desenvolvidas para fazerem isso para você?

A maioria delas fará cruzamento de dados e comparação entre empresas, de acordo com o que você precisar e especificar na busca.

Algumas ferramentas são totalmente gratuitas, outras têm também uma versão paga. Acesse os links, conheça cada uma e veja qual se adapta melhor às suas necessidades.

  • Similar Web – gratuita, em inglês, te ajuda com marketing, pesquisas de mercado, empresas e clientes, vendas;
  • Rank Signals –  você pode pesquisar domínios e encontrar links, receber dicas sobre sua pesquisa. Ela faz análise de links mais competitivos, identifica os links ruins, links quebrados e deletados. Mais específica para um negócio digital.
  • Semrush – faz não só análises de SEO, mas pesquisa competitiva e de conteúdo para seu negócio.
  • Alexa – é uma ferramenta digital da Amazon, com ferramentas de análises competitivas, em relação á sites, tráfego, comparações de sites e muito mais. Também possui uma extensão no Google Chrome.
  • Social Mention – plataforma de pesquisa e análise das mídias sociais, e a performance de seu negócio virtual em várias redes sociais.
  • Socialbakers – uma plataforma paga, para gerenciamento e monitoramento de comunidades, midia social, audiência etc. Ela oferece ferramentas gratuitas, entre elas a ferramenta de Benchmarking para Facebook.

Espero que tenha gostado de aprender conosco sobre benchmarking.

E lembre-se, para continuar por dentro de assuntos relevantes para seu negócio, te convidamos para inscrever-se agora em nossa lista de e-mails e fazer parte da lista VIP, com conteúdo em primeira mão, produzido para quem está buscando o sucesso e aprimoramento contínuo em seus negócios.

Um grande abraço e até a próxima!

Avatar
Faz parte da equipe de conteúdo da Empreenda Ecommerce. A curiosidade a fez “especialista em assuntos aleatórios” – sabe de tudo um pouco, pois ela não para de estudar novos assuntos. Escreve desde os nove anos de idade e hoje se orgulha dos vários livros publicados.