site de vendas

Ter uma loja física é um processo bastante burocrático, custoso e demorado. Agora, cada vez mais empreendedores têm decidido investir na internet como forma de divulgação e venda de produtos e serviços, maximizando, assim, seus lucros (e, no geral, com menos custo e esforço).

Neste artigo você conhecerá o passo a passo simples de como criar um site de vendas totalmente grátis e já começar a vender seus produtos e/ou serviços. Continue a leitura e veja como tirar a sua ideia do papel!

1. Escolha a sua plataforma de sites

Quer saber como criar um site de vendas? Bom, antes de tudo, se deseja investir em qualidade e autoridade, é possível e interessante assinar hospedagens (empresas que garantem o armazenamento de todos os dados do seu site) e um domínio próprio (nome do seu site).

Existem diversas empresas de hospedagem que oferecem diferentes planos e limites de armazenagem, por isso, escolha a melhor para o seu bolso e necessidade. Já a compra de domínio pode ser feita de forma independente ou estar inclusa no seu plano de hospedagem. 

Já sobre as plataformas de sites, atualmente existem algumas que permitem a criação de sites de maneira gratuita. Assim, é só criar a sua conta na plataforma e escolher o nome da sua loja. Uma dica: é interessante que o nome tenha alguma relação com os produtos que serão vendidos, além de ser de fácil memorização.

A seguir, confira quais são as plataformas de sites gratuitas e escolha aquela que combina melhor com a loja que você deseja criar.

Plataformas para sites de vendas grátis

Wix

A Wix é uma famosa plataforma para a criação de sites de maneira gratuita. A empresa também oferece um pacote premium (pago) com diversas funcionalidades e templates diferenciados para deixar o seu site mais atrativo.

Sua interface é bastante fácil de ser entendida, permitindo que usuários com pouca ou nenhuma noção de design e programação consigam fazer um site funcional e bonito. A plataforma ainda conta com total integração com o Facebook, permitindo que você consiga compartilhar novidades e atualizações da sua loja online facilmente.

Entretanto, existem certas limitações, como a impossibilidade de ter uma URL própria (sem o .wixsite.com), além de uma variedade pequena de templates para serem utilizados nos sites.

Além disso, existem poucos plugins e extensões que podem ser adicionadas à loja digital.

WordPress

Esta é a plataforma de sites mais utilizada no mundo, atualmente. É possível utilizá-la com um serviço de hospedagem pago, entretanto, o WordPress também possui uma versão com esse serviço de forma gratuita, permitindo que o seu site seja criado rapidamente.

A plataforma permite que sejam adicionados diferentes plugins, que podem auxiliar na gestão do site e oferecer uma experiência mais prática para os seus usuários. Além disso, o WordPress conta com uma boa indexação de sites no mecanismo de busca.

Entretanto, caso você não deseje desembolsar nenhum valor, contará com “wordpress.com” na URL do seu site. 

Webnode

O Webnode é uma plataforma bastante utilizada para a criação de sites (cerca de 30 milhões de usuários, de acordo com a própria empresa). A plataforma permite a criação de lojas virtuais ou sites pessoais/profissionais com layouts responsivos.

O Webnode oferece a possibilidade de edição do site de forma mais direta, além de vários designs que podem ser utilizados gratuitamente pelo usuário. Além disso, suas páginas são bem indexadas pelo Google e outros mecanismos de pesquisa.

Assim como grande parte das plataformas de criação de sites gratuitos, não é possível criar sites mais complexos, que dependem de plugins e processos de programação. Além disso, ele conta com limitações para e-commerce, o que dificulta a sua utilização para certos casos, como para criar um site de vendas.

Mozello

O Mozello é uma plataforma cuja versão grátis permite a criação de um site básico sem complicações. Ele também oferece versões pagas, com mais ferramentas e opções para os donos de sites.

Diferente de muitas plataformas, o Mozello permite a criação de sites multilíngues, possibilitando que o seu site de vendas tenha clientes por todo o mundo. Além disso, ele conta com o rastreamento de inventário, que mostra quando um produto está com o estoque quase zerado.

Porém, uma grande desvantagem do Mozello é que só é permitida a venda de produtos físicos no site. Além disso, a versão grátis também não permite pagamentos feitos via cartão de crédito.

Weebly

A proposta da Weebly é produzir sites de qualidade sem a necessidade de ter conhecimentos técnicos nas áreas de programação e design. A plataforma conta com mais de 50 layout grátis, além de um editor simples no qual é possível criar uma loja virtual.

A versão grátis aplica uma propaganda no rodapé do site, além de não ser possível criar um domínio próprio. Além disso, também não é possível fazer grandes modificações nos layouts. Outro ponto negativo é que não há suporte em português.

2. Decida qual a melhor forma de receber os seus pagamentos

Após criar o seu site, personalizá-lo e definir a sua loja virtual, é preciso se atentar para a forma na qual os pagamentos serão recebidos no site e entregues para você. Existem 3 maneiras de fazer isso. Veja:

Intermediadores de pagamento para site de vendas

Utilizar um intermediador para receber seus pagamentos é a opção mais indicada para quem está começando um site de vendas. Eles são bastante fáceis de usar, além de assumirem o risco de fraude e passarem confiança ao cliente (principalmente marcas já conhecidas no mercado, como o PagSeguro).

Alguns dos intermediadores mais usados atualmente são: PagSeguro, PaypalMercado Pago, Bcash, Moip, PayU, Paybras e GerenciaNet. O valor que deverá ser retido para o intermediador varia conforme cada empresa.

Gateways para pagamento

Gateways são opções para quem já tem uma boa estrutura em sua loja e quer oferecer mais opções de pagamento para seus clientes (como Redecard e Cielo). Eles costumam ser mais baratos que um intermediador, já que cobram apenas uma taxa fixa por cada compra. Entretanto, o serviço não conta com antifraude. 

Alguns gateways de pagamentos utilizados por muitos vendedores são: Braspag, Mundipagg, MaxiPago, UolDiveo, CobreDireto, Superpay e Adyen. Antes de contratar algum gateway, pesquise sobre a empresa para saber se ela é de confiança e se seus serviços estão de acordo com o que você procura.

Integração direta com a adquirente

Caso você não queira contratar uma empresa para lidar com a questão de recebimentos, será você ou uma equipe especializada quem lidará diretamente com os adquirentes, que são as empresas que aceitam o pagamento da conta.

Algumas das adquirentes que atuam no Brasil:

  • Rede;
  • Getnet;
  • Cielo;
  • Stone;
  • Elavon e
  • Vero

Confira quais bandeiras de cartão cada uma das empresas aceita e, caso seja necessário, poderá negociar com mais de uma adquirente.

3. Deixe o seu site de vendas seguro

Com o tópico referente ao recebimento de pagamentos definido, é hora de tomar medidas para deixar o seu site de vendas seguro para você e para os seus clientes (um importante ponto no processo de como criar um site de vendas).

Um ataque hacker pode fazer com que seu site caia, as informações sobre os produtos sejam alteradas ou, até mesmo, que os dados dos seus clientes sejam roubados.

Um outro problema que também pode trazer prejuízos para o seu negócio são as fraudes. Uma compra pode ser feita utilizando um cartão roubado, por exemplo, e quando a entrega do produto é feita, o valor pago é estornado para o real dono da conta.

Para evitar transtorno, é aconselhável utilizar um método antifraude. Os intermediadores de pagamento já contam com esse sistema, mas caso você tenha escolhido uma outra forma de recebimento, precisará contratar esse serviço à parte.

Algumas das empresas que fazem essa proteção são: Fcontrol, GuardTI, Site Blindado e Sofist. O pagamento desse sistema geralmente é feito de forma mensal, mas é importante entrar em contato com a empresa para saber de mais detalhes.

4. Personalize o seu site

Além de ser funcional e segura, a sua loja virtual precisa ser atraente e chamativa, para que os usuários se interessem em comprar os seus produtos. Se preocupe em criar uma identidade para a empresa, tirar boas fotos dos seus produtos e caprichar em suas descrições.

Leitura indicada: Descrição do Produto: 4 Dicas Para Escrever um Texto Persuasivo

É muito importante se certificar de que o seu site seja responsivo, ou seja, o layout do site funciona perfeitamente em diferentes tamanhos de tela e plataformas, como celular, tablet ou até mesmo monitores mais antigos.

Verifique, também, se as páginas carregam com rapidez, pois ao se depararem com uma loja que demora muito para carregar seus produtos e informações, os usuários podem desistir e migrar para outro site.

5. Trabalhe o marketing da sua loja virtual

Agora que você entendeu como criar um site de vendas, é hora de fazer com que as pessoas conheçam o seu novo negócio.

Para chamar os seus futuros clientes, é preciso ter e implementar uma estratégia de marketing, e, acredite: dá para fazer uma totalmente de graça.

Pense em quais redes sociais as pessoas que se interessariam pelos seus produtos estão e, então, crie uma conta para sua loja nessas redes sociais e produza conteúdo. Lembre-se: você deve ser encontrado.

Uma outra dica é apostar no marketing de conteúdo: crie uma sessão de blog no seu site e comece a escrever artigos relacionados aos produtos que estão sendo vendidos. Não se esqueça de aplicar técnicas de SEO nos seus textos! Assim, o seu site alcançará posições altas no ranqueamento de busca no Google, fazendo com que mais usuários conheçam o seu negócio.

Leitura indicada: SEO para loja virtual: Conquiste mais clientes sem gastar com anúncios

Você também pode investir em campanhas de afiliados: algumas pessoas divulgarão certos produtos ou serviços vendidos por você e, em troca, eles receberão uma porcentagem das vendas efetuadas por suas campanhas.

6. Cuide do suporte do seu site de vendas

Com o crescimento do seu site de vendas, será necessário tirar dúvidas dos usuários ou lidar com possíveis reclamações. Para poupar custos, você mesmo poderá cuidar dessa parte, resolvendo problemas com compras e ajudando as pessoas a navegarem pelo seu site e fazerem compras.

O suporte também é responsável por avaliar os feedbacks recebidos: você poderá verificar em quais pontos a sua loja virtual pode melhorar e em quais aspectos existem acertos.

O atendimento a essas pessoas pode ser feito via e-mail ou telefone, mas também é possível criar chatbots de forma gratuita. Chatbots são “robôs” que enviam respostas automáticas aos usuários para perguntas feitas com certa frequência.

O Manychat, Hubspot, BLiP e outras empresas permitem que você crie um chatbot totalmente gratuito. Depois de criar a sua conta na plataforma, você poderá adicionar as perguntas e respostas mais frequentes, otimizando o suporte da sua loja.

7. Estude sobre a legislação do E-commerce

Lojas Virtuais precisam seguir certas regras para que possam atuar na legalidade, por isso, é muito importante estudar sobre as normas vigentes e ficar atento às mudanças e alterações na lei.

A seguir, você poderá conferir as principais regras estipuladas na Lei do E-commerce:

  • O lojista precisa discriminar todos os valores referente às compras, incluindo fretes, seguros e outras despesas adicionais;
  • É preciso informar, no rodapé do site, os dados sobre a empresa, como o CNPJ, endereço e o nome da empresa (ou vendedor);
  • O consumidor tem até 7 dias para se arrepender da compra de um produto e pedir pela sua troca ou reembolso do dinheiro;
  • Produtos com defeito também devem ser trocados. O tempo máximo para a realização da troca é de 30 dias para produtos não duráveis e 60 dias para bens duráveis.

Como criar um site de vendas [Dica Bônus]: Crie a sua loja diretamente em uma plataforma de e-commerce

Além de criar um site do zero para vender seus produtos, também existe a opção de criar a sua loja em uma plataforma de e-commerce. Assim, você poupará esforços e saberá que a plataforma provavelmente contará com tudo que você precisa (já que é feita especialmente para e-commerce).

Existem diversas plataformas de e-commerce, porém a nossa indicação vai para o Shopify. Isso porque essa plataforma oferece diversos modelos prontos de lojas virtuais que já contam com um design responsivo!

Além disso, com o Shopify é possível trabalhar com drop shipping, ou seja, o fornecedor é quem se encarregará tanto pelo estoque quanto pelo envio de produtos, e não você. A plataforma pode ser adquirida por uma assinatura mensal, mas com um período de testes totalmente grátis.

E então, entendeu como criar um site de vendas do zero e começar a ganhar dinheiro online?

Criar uma loja virtual é mais barato, simples e fácil que abrir uma loja física, permitindo que você concentre seus esforços em prestar um bom atendimento e fazer a gestão do seu novo negócio!

Se você ficou animado com a ideia de criar sua loja virtual, não deixe de conferir nosso curso que te ensinará o passo a passo completo para criar sua loja virtual no Shopify, partindo do completo zero e sem investir muito! 

Além disso, você aprenderá como vender sem necessidade de ter estoque de produtos (e os grandes custos que um estoque acarreta) através do dropshipping, ou seja, com entrega direta pelo fornecedor. 
Ficou curioso? Então entenda mais detalhes sobre o método!